Prevalência e perfil sociodemográfico de suicídios e tentativas de suicídios ocorridos em Aquidauana e Anastácio/MS, Brasil, no período de 2007 a 2016: contribuição ao aperfeiçoamento de políticas de prevenção

Autores

  • Evando Nantes Camargo Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Aquidauana, Mato Grosso do Sul, Brasil.
  • Eva Teixeira dos Santos Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Aquidauana, Mato Grosso do Sul, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v14i1.51318

Resumo

Neste estudo procurou-se levantar os perfis sociodemográficos registrados nas ocorrências e tentativas de suicídio ocorridas nos municípios de Anastácio e Aquidauana, Estado de Mato Grosso do Sul no período de 2007 a 2016. Nesse sentido foram utilizadas as fontes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para coleta dos dados censitários sobre a população residente; Departamento de Informática do SUS (DATASUS), para coleta de dados de suicídio nacional e estadual; Unidade Regional de Perícia e Identificação – URPI / Polícia Civil, para o levantamento das ocorrências de suicídios de Aquidauana e Anastácio; Vigilâncias Epidemiológicas do Município de Aquidauana e do Município de Anastácio, para coleta de dados sobre as tentativas de suicídio; 1º Subgrupamento de Bombeiro Militar de Aquidauana, para coleta de dados sobre as tentativas de suicídio de Aquidauana e Anastácio. Constatou-se a existência de subnotificação e a falta de padronização nos registros de tentativas de suicídio. Em relação às ocorrências conclui-se que as crianças e adolescentes utilizam-se do enforcamento como principal método de tirar a própria vida.

Palavras-chave: Perfil Sociodemográfico - Suicídio – Prevenção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-04-21

Como Citar

CAMARGO, E. N.; DOS SANTOS, E. T. Prevalência e perfil sociodemográfico de suicídios e tentativas de suicídios ocorridos em Aquidauana e Anastácio/MS, Brasil, no período de 2007 a 2016: contribuição ao aperfeiçoamento de políticas de prevenção. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 14, n. 1, p. 305–321, 2020. DOI: 10.5216/ag.v14i1.51318. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/51318. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos