O setor sucroenergético no Triângulo Mineiro: crescimento econômico e manutenção das desigualdades sociais nas “cidades da cana”

Autores

  • João Henrique Santana Stacciarini Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. http://orcid.org/0000-0003-3517-9410
  • Mirlei Fachini Vicente Pereira Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v12i3.46969

Resumo

O trabalho visou avaliar alguns antagonismos existentes no processo de expansão das atividades do setor sucroenergético (produção de cana-de-açúcar e derivados) no Triângulo Mineiro, porção oeste do estado de Minas Gerais. Tais antagonismos se expressam através de um crescimento econômico, assentado no incremento das atividades produtivas resultante da instalação de usinas sucroenergéticas nesta fração do território, em contraste com a manutenção das desigualdades sociais e da pobreza de parcela significativa da população. Tal condição pode ser verificada particularmente nos municípios mais especializados e dependentes da cultura, cujas sedes estamos reconhecendo como “cidades da cana”. São avaliados aspectos do crescimento econômico resultante do ingresso da atividade em municípios especializados, bem como os que evidenciam a manutenção das desigualdades sociais e a produção de vulnerabilidades territoriais.

Palavras-chave: Setor sucroenergético, Desigualdades socioespaciais, Cidades da cana, Triângulo Mineiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-12-21

Como Citar

STACCIARINI, J. H. S.; PEREIRA, M. F. V. O setor sucroenergético no Triângulo Mineiro: crescimento econômico e manutenção das desigualdades sociais nas “cidades da cana”. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 12, n. 3, p. 55–74, 2018. DOI: 10.5216/ag.v12i3.46969. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/46969. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos