As particularidades da exploração canavieira em Goiás: o caso do município de Inhumas - DOI 10.5216/ag.v5i3.16702

Autores

  • Renato Araújo Teixeira IFG
  • Celene Cunha Monteiro Antunes Barreira UFG
  • Emival da Cunha Ribeiro IFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v5i3.16702

Resumo

Este artigo apresenta resultados parciais da pesquisa intitulada “Município de Inhumas: com eira e sem beira na fronteira da metropolização”. O objetivo geral é identificar os impactos socioambientais do avanço da cana-de-açúcar no estado de Goiás e, de maneira específica, compreender os reflexos do avanço do agronegócio na franja da metrópole. A metodologia utilizada consistiu num primeiro momento, em coleta de dados secundários junto ao IBGE, SEPLAN, CEASA, RAIS, SEFAZ, EMBRAPA e, em um segundo momento, realização de entrevistas semi-estruturadas com cortadores de cana do município, pequenos proprietários rurais, moradores da cidade e comerciantes da região, objetivando avaliar os impactos da expansão da cana na região. Os resultados apontaram impactos socioambientais no município de Inhumas e região, associados à monocultura da cana, tais como: homogeneização no processo produtivo, pois o uso do solo visa produzir em larga escala econômica; a lógica do agronegócio da cana-de-açúcar vem gerando exclusão social, pois arrendamentos de terra para plantio de cana estão expropriando a população da pequena propriedade, e, conseqüentemente os empurrando para a cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-27

Como Citar

TEIXEIRA, R. A.; BARREIRA, C. C. M. A.; RIBEIRO, E. da C. As particularidades da exploração canavieira em Goiás: o caso do município de Inhumas - DOI 10.5216/ag.v5i3.16702. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 5, n. 3, p. 219–238, 2011. DOI: 10.5216/ag.v5i3.16702. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/16702. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos