Esta é uma versão desatualizada publicada em 2022-03-25. Leia a versão mais recente.

Corpo risível: o reverso da cura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v7i2.70546

Resumo

O presente artigo procura entender a construção de um corpo risível (ridículo) em uma oficina de iniciação às linguagens cômicas teatrais. O texto apresenta a experiência de Luis e Clarice, dois alunos especiais, em uma aula que objetivava criar um corpo risível por meio do exagero corporal. Propõe uma discussão da questão do erro e da diferença corporal na oficina de comicidade em contato com duas experiências corporais distintas: o dos alunos que não possuíam nenhuma deficiência física e o de Luis e Clarice. A partir dessa experiência, e amparados na perspectiva dos estudos das performances culturais, os autores procuram construir a ideia de que o corpo, liberto de seus automatismos, encarado em sua potência de diferenciação, pode ser impelido à potência de criação e, consequentemente, potência de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elderson Melo de Miranda

Pós-doutor pelo Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Perfomances Culturais da Universidade Federal de Goiás. Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo. Mestre em Artes pelo Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Estadual de Campinas. Licenciado em Teatro pela Faculdade de Artes do Paraná e em História pela Universidade Federal do Acre. Experiência como professor de artes no ensino superior e educação básica. Atuou como editor de conteúdos pela Editora Positivo. Principais Campos de Interesse: arte, ensino de arte, ensino do cômico e performances educacionais.

Rodrigo Peixoto Barbara, Universidade Federal de Goiás

Doutorando e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Performances Culturais da Universidade Federal de Goiás. PERFORMATOR licenciado em Artes Cênicas pela UFG e Pedagogo com especialização em Neuropsicopedagogia Clínica pela Faculdade Dom Alberto/RS. No campo cênico experiência e desenvolve estudos com ênfase no triálogo: interpretação, dança (expressão corporal/Somato-psicopedagogia) e arte-teatro-educação. No âmbito educacional vivencia e dialoga com o pensamento de Paulo Freire e Jorge Larrosa. É pesquisador das Performances Culturais: cênicas, literárias e filosóficas, sendo um experimentATOR das Poesias Transgressoras de Manoel de Barros, aventureiro do e no pensamento nietzschiano acerca do Trágico, afim dos Platôs de Gilles Deleuze e Félix Guattari e da Crueldade e do Teatro da Crueldade de Antonin Artaud. Enfim, adepto e propulsor dos pensamentos que afirmam e confirmam a vida como potência de integração, alegria, arte, criação e, consequentemente, de conhecimento libertário.

Downloads

Publicado

2022-03-25

Versões

Como Citar

MELO DE MIRANDA, E.; PEIXOTO BARBARA, R. . Corpo risível: o reverso da cura. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 7, n. 2, p. 382–410, 2022. DOI: 10.5216/ac.v7i2.70546. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/70546. Acesso em: 2 dez. 2023.

Edição

Seção

Temas Variados