As vozes que geram a forma no teatro negro feminista da Capulanas Cia. de Artes Negra

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v7i2.70393

Resumo

O objetivo deste artigo é relatar uma experiência de militância feminista negra por meio da poética artística. Acompanharemos a trajetória da Capulanas Cia de Arte de Negra, grupo teatral de mulheres negras periféricas da zona sul da cidade de São Paulo e o seu trabalho estético que contribui para a produção de novas epistemes. Aqui, um cruzamento de vozes apresenta perspectivas sobre o trabalho da companhia, seus processos criativos e a recepção do público com uma de suas obras. Com isso, refletimos sobre o pensamento estético de um teatro negro que abrange temas sociais e políticos.

 

Palavras-chave: Teatro Negro. Feminismo Negro. Artetnografia. Corpo Motriz.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kleber Lourenço, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, (UERJ), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil, lourencokleber@gmail.com

Kleber Lourenço é ator, bailarino, coreógrafo, encenador, arte-educador e pesquisador em artes da cena. Doutorando em Artes pelo PPGArtes da UERJ, bolsista CAPES e Mestre em Artes pela UNESP, encenador na Capulanas Cia de Arte Negra e diretor artístico do Visível Núcleo de Criação. Integra o grupo de pesquisa MOTIM – Mito, Rito e Cartografias Femininas na Arte (CNPq/UERJ) e a Descentradxs – Red Descentrar la Investigación em Danza. Seus trabalhos concentram-se nas linguagens da dança e do teatro atuando nas áreas de coreografia, encenação e formação pedagógica.

E-mail: lourencokleber@gmail.com 

Referências

COLLINS, Patricia Hill. Em direção a uma nova visão: raça, classe e gênero como categorias de análise e conexão (1989). In: MORENO, Renata (org). Reflexões e práticas de transformação feminista. São Paulo: SOF, 2015. p.13-42. (Coleção Cadernos Sempreviva. Série Economia e Feminismo, 4)

DAVIS, Angela. Mulheres, cultura e política. Tradução: Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2017.

FERREIRA, Marcos. Espirito Sangoma. In: Capulanas Cia de Arte Negra, 16 maio 2011. Disponível em: <http://ciacapulanas.blogspot.com/2011/05/espirito-sangoma-prof-marcos-ferreira.html?m=1>. Acesso em: 27 maio 2020.

GOMES, Carlos Antônio Moreira; MELLO, Marisabel Lessi de (org). Diálogos teatrais: o Fomento compartilha (2013 – 2015). São Paulo: SMC, 2016.

KOTEBAN, Ana. In: FAUSTINO, Carmen (org). Mulheres líquidos: os encontros fluentes do sagrado com as memórias do corpo terra. São Paulo: Capulanas Cia de Arte Negra, 2014. p. 74.

LIGIÉRO, Zeca. Corpo a corpo: estudo das performances brasileiras. Rio de Janeiro: Garamond, 2011.

LORDE, Audre. A transformação do silêncio em linguagem e ação (1977). In: Portal Geledés, 28 mar. 2015. Disponível em: < https://www.geledes.org.br/a-transformacao-do-silencio-em-linguagem-e-acao/>. Acesso em: 20 nov. 2018.

MARÇAL, Débora. In: FAUSTINO, Carmen (org). Mulheres líquidos: os encontros fluentes do sagrado com as memórias do corpo terra. São Paulo: Capulanas Cia de Arte Negra, 2014. p. 37.

NASCIMENTO, Maria Beatriz. Beatriz Nascimento, quilombola e intelectual: possibilidade nos dias da destruição. São Paulo: Editora Filhos da África, 2018, 488 p.

OBACI, Priscila. In: FAUSTINO, Carmen (org). Mulheres líquidos: os encontros fluentes do sagrado com as memórias do corpo terra. São Paulo: Capulanas Cia de Arte Negra, 2014. p. 40.

PAIXÃO, Adriana. In: FAUSTINO, Carmen (org). Mulheres líquidos: os encontros fluentes do sagrado com as memórias do corpo terra. São Paulo: Capulanas Cia de Arte Negra, 2014.

_______________. In: SILVA, Salloma Salomão Jovino da; CAPULANAS Cia de Arte Negra (org.). Negras insurgências: teatros e dramaturgias negras em São Paulo, perspectivas históricas, teóricas e práticas. São Paulo: Ciclo Contínuo, 2018. p. 58

ROSA, Flávia. In: SILVA, Salloma Salomão Jovino da; CAPULANAS Cia de Arte Negra (org.). Negras insurgências: teatros e dramaturgias negras em São Paulo, perspectivas históricas, teóricas e práticas. São Paulo: Ciclo Contínuo, 2018. p. 66

SILVA, Cidinha da. In: FAUSTINO, Carmen (org). Mulheres líquidos: os encontros fluentes do sagrado com as memórias do corpo terra. São Paulo: Capulanas Cia de Arte Negra, 2014. p. 6.

SILVA, Kleber Rodrigo Lourenço. Da dança armorial ao corpo motriz: em busca do corpo brincante. 2015. 105 f. Dissertação (Mestrado em Artes) – Instiuto de Artes, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, São Paulo, 2015.

SILVA, Salloma Salomão Jovino da; CAPULANAS Cia de Arte Negra (org.). Negras insurgências: teatros e dramaturgias negras em São Paulo, perspectivas históricas, teóricas e práticas. São Paulo: Ciclo Contínuo, 2018. p. 11.

Downloads

Publicado

2022-03-25 — Atualizado em 2022-03-26

Versões

Como Citar

LOURENÇO, K. As vozes que geram a forma no teatro negro feminista da Capulanas Cia. de Artes Negra. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 7, n. 2, p. 196–220, 2022. DOI: 10.5216/ac.v7i2.70393. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/70393. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático