Andança Kalunga

Relato de Experiência de uma Catadora/Contadora de Histórias

Autores

  • Vanusa Nogueira Neves Faculdade de Ciências Sociais
  • Renata de Lima Silva Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v5i2.57815

Resumo

Resumo

 

O presente artigo é um relato de experiência da vivência de uma catadora/contadora de histórias em território kalunga. Do encontro com mulheres kalungas das comunidades do Engenho II, Riachão e Vão de Almas, surge o encantamento por suas  “narrativas pessoais”. A andança kalunga que se configurara como o dispositivo da investigação de mestrado em Performances Culturais sobre as narrativas e performances de mulheres kalunga, mais especificamente da Comunidade Riachão. A poetnografia e experiência em campo A experiência em campo é compreendida, analisada e descrita do ponto de vista de uma vivência sensível, permeada por afetos e encantamento que não ignoram as adversidades vividas pelo Povo kalunga em seu histórico de luta e resistência. Vanusa Nogueira, com a personagem Glorinha Fulustreka, saem contando, catando e (re)inventando histórias como forma de se permitir ouvir, ver e compreender, na perspectiva dos estudos da performance, a poética da alteridade, expressas na cultura e identificações kalunga. Perceber e se deixar afetar por esse contexto é também o processo de criação da contadora de histórias Glorinha Fulustreka, que por meio das poetnografias, devolverá às comunidades suas próprias histórias.

Palavras-chave: Povo kalunga. Contação de histórias. Narrativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

NEVES, V. N.; SILVA, R. de L. Andança Kalunga: Relato de Experiência de uma Catadora/Contadora de Histórias. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 5, n. 2, 2019. DOI: 10.5216/ac.v5i2.57815. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/57815. Acesso em: 23 fev. 2024.