VÔOS E SOBREVÔOS WAJANGA – EM BUSCA DE MUNDOS POSSÍVEIS NA LUZ M?BÊNGÔKRE-KAYAPÓ.

Autores

  • Rafael Ribeiro Cabral Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v4i1.52211

Palavras-chave:

M?bêngôkre-Kayapó, Artes da Cena, Registros.

Resumo

Cada cosmovisão indígena possui uma perspectiva de ver o mundo na constituição das corporeidades envolvidas no contexto compartilhado por seus membros. A etnia M?bêngôkre-Kayapó será a luz para pensar como o corpo se constitui em seus afetos e desafetos na contemporaneidade levando em consideração a recombinação da tradição indígena na aproximação de atores ilícitos que interferem na destruição da floresta e na modificação dos comportamentos tradicionais indígenas localizados no sul do Estado do Pará. Serão voos e sobrevoos para fins de atividade artística no processo interrupto de uma pesquisa que envolve minhas identificações ancestrais com este povo. Os resultados são pensamentos para criação de experimentos artístico-político em processo relacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Ribeiro Cabral, Universidade Federal do Pará

Rafael Cabral é Professor de Artes, Performer, Fotografo. Formado pelo Curso Técnico de Formação em Ator pela Escola de Teatro e Dança da UFPa. Graduado em Licenciatura Plena em Teatro pela Universidade Federal do Pará. Especialista em Filosofia da Educação-UFPa. Mestre em Artes-UFPa. Doutorando em Artes - UFPa. Integra o Grupo de Pesquisa TAMBOR (Carnaval e Etnocneologia) CNPQ-2008; CIRANDA (Círculo Antropológico da Dança); GEPEI (Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação, infância e filosofia). Sendo responsável pela criação e manutenção do site etnocenologiaamazonica.net. Estuda a cosmovisão da etnia Mebengokre da Amazônia brasileira em sua espetacularidade indígena na reflexão e experimentação artística.

Referências

BIÃO, Armindo. Etnocenologia e a Cena Baiana: textos reunidos. Bahia : P&G Grafica e Editora, 2009.

CABRAL, Rafael Ribeiro. Teia de Pykatôti: um estudo da corpografia m?bêngôkré do Rio Fresco na Amazônia Brasileira. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Pará, 2015.

CABRAL, Rafael Ribeiro. Amerindios Mex: Um estudo do treinamento corporal a partir dos grafismos de animais sagrados para etnia M?bêngôkré da aldeia de Apexty. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Teatro) – Universidade Federal do Pará, 2013.

CANCLINE, Nestor. Culturas hibridas. São Paulo, Editora da Universidade de São Paulo, 2000.

CARLSON, Marvin. Performance: Uma Introdução Crítica. Belo Horizonte: Humanitas, 2013.

CUNHA, Manuela. História dos índios no Brasil. Org. São Paulo, SP: Companhia das letras – Secretária Municipal de Cultura – FAPESPA, 1992.

DAWSEY, John C.; MULLER, Regina; HIKIJI, Rose; MONTEIRO, Mariana. (Org). Antropologia e performance: ensaios NAPEDRA. São Paulo: Terceiro Nome, 2013.

DONISSETE, Luis, Aracy Lopes. Org. A Temática Indigenista na Escola. Brasília: MEC, 1995.

HAMU, Denise, Org. Ciência Kayapo: alternativa contra a destruição. Belém, Museu Paraense Emílio Goeldi, 1992.

LE BRETON, David. Sociologia do corpo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

LIGIÉRO, Zeca. Performance e antropologia de Richard Schechner. Rio de Janeiro: Mauad X, 2012.

RIBEIRO, Darcy. Índios e a Civilização. 3.ed. São Paulo: Vozes, 1979.

TURNER, Terence. Os Mebengokre Kayapó: história e mudança social. In: CUNHA, Manuela. (Org) História dos índios do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, Secretaria Municipal de Cultura/FAPESPA, 1992.

TURNER, Terence. O Processo Ritual: Estrutura e Anti-Estrutura. Petrópolis: Vozes, 1974.

VIDAL, Luz. Grafismos Indígenas: estudos de antropologia estética. São Paulo: Edusp, 1992.

Downloads

Publicado

2018-07-31

Como Citar

CABRAL, R. R. VÔOS E SOBREVÔOS WAJANGA – EM BUSCA DE MUNDOS POSSÍVEIS NA LUZ M?BÊNGÔKRE-KAYAPÓ. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 4, n. 1, p. 168–196, 2018. DOI: 10.5216/ac.v4i1.52211. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/52211. Acesso em: 21 maio. 2024.