O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E O CONCEITO DE PERFORMANCE PROCESS NA GESTÃO DAS ARTES

Autores

  • Valquíria Guimarães Duarte Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v2i2.42310

Palavras-chave:

Gestão em Arte, Gestão Estratégica, Performance Process, Transdisciplinaridade

Resumo

Uma das questões atuais na discussão sobre gestão das ações de cunho artístico está na problemática que envolve metodologias de criação e realização dos diversos tipos de propostas, sejam elas de espetáculos performativos (teatro, dança), sejam de espetáculos de natureza expositiva (exposições de arte, museais ou não – cabendo aqui todo tipo de manifestações que ocupam um espaço da galeria, teatro, museu ou cidade). Sabendo que o planejamento estratégico tem sido um campo de debates frutíferos na área da arquitetura, e tendo como exemplo experiências exploradas em países diversos (no Brasil, um empreendimento fomentado há pouco tempo), voltamo-nos a uma interlocução entre os campos da Arquitetura/construção civil e da Arte para embasar nossa proposta: trazer a experiência de Gestão Estratégica da área da Arquitetura para o campo da Arte. Gestar e gerir ações artísticas, dar forma e realizá-las preservando ao máximo os desejos do autor são os elementos “chave” desse artigo. Nesse sentido, buscamos na Gestão Estratégica uma metodologia possível para a otimização de ações artísticas – e, de passagem, aproveitamos a exploração do conceito no conhecimento do processo, para uma hermenêutica/crítica. Para tanto, apoiamo-nos no conceito de Performance Process (DUARTE, 2013) como base para nosso empreendimento

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valquíria Guimarães Duarte, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil.

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Católica de Goiás (1988), mestre em Patrimônio Cultural pela mesma universidade (2004) e doutora em História pela Universidade Federal de Goiás (2013), com a tese Uma História Edificada: Tríplice Mimese E Performance. Um Estudo Narrativo da Fundação Iberê Camargo (Porto Alegre RS 1998-2008), de Álvaro Siza. Atuou no Centro de Gestão do Espaço Físico, em projetos de arquitetura e urbanismo dos campi da Universidade Federal de Goiás, de 1985 até 2002. Atua, desde este período como docente da Faculdade de Artes Visuais da UFG, no curso de Design de Ambientes. Tem experiência na área de Arquitetura, Design e Patrimônio Cultural. Atualmente pesquisa os seguintes temas: História da Arte, Arquitetura e do Design, participa do grupo de pesquisa (CNPQ) INTERARTES: PROCESSOS E SISTEMAS INTERARTÍSTICOS E ESTUDOS DE PERFORMANCE, nas linhas de pesquisa "Estudos de Performance, Body Art, Narratividade e Artes Espaciais;Estudos do Espaço: História da Arte e da Arquitetura enquanto Arte e Museus de Arte enquanto paradigma;Historiografia da História das Artes e Teorias da Imagem, do Corpo e do Audiovisual - História Plural e Comparada das Artes. Atualmente atua como consultora junto ao Ministério Público do Estado de Goiás em um Programa de Acessibilidade em edifícios e centros urbanos.

Referências

COHEN, Renato. Work in progress na cena contemporânea: criação, encenação e recepção. São Paulo: Perspectiva, 2006.

________________. Performance como linguagem. 2º edição. São Paulo: Perspectiva, 2009.

CLÜVER, Claus. Estudos interartes. In: Literatura e Sociedade 2. Revista de Teoria Literária e Literatura Comparada, São Paulo, FFLCH, n. 2, p. 37-55, 1997.

________________. Intermedialidade e Estudos Interartes. In: NITRINI, Sandra; PEREIRA, et alli (org.). Literatura, artes, saberes. São Paulo, SP: Editora Hucitec, 2008. p. 209 – 232.

________________.Inter textus/ Inter artes/ Inter media. In: Revista Aletria. Belo Horizonte. Programa de Pós-Graduação em Letras - Estudos Literários. v. 6, p. 1-32, jul.- dez, 2006. p. 11 – 41. Disponível em: <http://www.letras.ufmg.br/poslit/08_publicacoes_txt/ale_14/ale14_cc.pdf>. Acesso: 6. Set.2015.

________________. Estudos Interartes – conceitos, termos, objetivos. Revista Literatura e Sociedade. N. 21, 2015. São Paulo: USP Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/ls/article/view/13267/15085>. Acesso: 30. Jun. 2016.

DUARTE, Valquíria G. Uma História Edificada: Tríplice Mimese e Performance. Um Estudo Narrativo da Fundação Iberê Camargo (Porto Alegre-RS, 1998-2008), de Álvaro Siza. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Goiás. Goiânia, 2013.

DUARTE, Valquíria G.; NORONHA, Márcio Pizarro. Performance e arquitetura: uma transmutação conceitual a partir do estudo do edifício da Fundação Iberê Camargo, de Álvaro Siza. In: Anais do II Congresso Internacional de História da UFG de Jataí. Jataí, 2011.

GONÇALVES, C. M. M.; MELHADO, S. B. Método para gestão do custo da construção no processo de projeto de edifícios: EPUSP, 2011. 27p. (Boletim Técnico da Escola Politécnica da USP, Departamento de Engenharia de Construção Civil, BT/PCC/573).

MEDEIROS, M. C. I. ; MELHADO, S. B. Gestão do conhecimento aplicada ao processo de projeto na construção civil: estudo de caso em construtoras. São Paulo: EPUSP, 2013. 24 p. (Boletim Técnico da Escola Politécnica da USP, Departamento de Engenharia de Construção Civil, BT/PCC/581).

MELHADO, S. B. Qualidade do projeto na construção de edifícios: aplicação ao caso das empresas de incorporação e construção. Tese (Doutorado) – Escola Politécnica, Universidade de São Paulo. São Paulo, 1994.

________________. Coordenação de projetos – atribuições e responsabilidades. Disponível em: http://www.aecweb.com.br/artigo/gerenciamento-de-obras/402/silvio-melhado/coordenacao-de-projetos-atribuicoes-e-responsabilidades.html. Acesso: 01. nov. 2012.

MENDONÇA, Ana Domitila de A.; JAPIASSÚ, Pamilla; CORRÊA, Wanessa; AMARAL, Tatiana Gondim do. A gestão do processo de projeto da gerência de planejamento e projeto da Universidade Federal de Goiás. Anais do XIII Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído. Canela, 2010.

NOKES, Sebastian. The Definitive Guide to Project Management. London (Financial Times / Prentice Hall), 2007.

NORONHA, Marcio Pizarro. Interartes e Dança: uma pequena história entre o háptico e a scinestesia In: ENGRUPE – DANÇA – Encontro de grupos de pesquisa em dança. CD-ROM. São Paulo: UNESP. 2007-A.

_________________ Performance e audiovisual: conceito e experimento interartístico - intercultural para o estudo da história dos objetos artísticos na contemporaneidade. In: Anais do XXVI Colóquio do CBHA. São Paulo: FAAP. 2007–B.

_________________ Teoria Interartes: “Scinestesia”, embodied experience [Performance? Body Art?], Paradigma Audio Visual e a arte no tempo recente. Manuscrito não publicado. 2008–A.

_________________ Reflexões teóricas em torno de interfaces: psicanálise e interartes e as relações tempo-espaço. Agenda e pesquisas em andamento. Disponível em: <http://www.marciopizarro.wordpress.com> Acesso em 23. Ago.2012. 2008-B.

_________________ O Historiador e a “Scinestesia”: conceito e experiência na História e Teoria Interartes. In: PESAVENTO, Sandra J. (org). Sensibilidade e sociabilidade: Perspectivas de Pesquisa. Goiânia: UCG. 2008–C.

SOURIAU, Étienne. A correspondência das artes: elementos de estética comparada. Trad. Maria Cecília Queiroz de Moaes Pinto e Maria Helena Ribeiro da Cunha. São Paulo: Cultrix/Edusp, 1983.

Downloads

Publicado

2016-10-11

Como Citar

DUARTE, V. G. O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E O CONCEITO DE PERFORMANCE PROCESS NA GESTÃO DAS ARTES. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 2, n. 2, p. 082–097, 2016. DOI: 10.5216/ac.v2i2.42310. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/42310. Acesso em: 24 maio. 2024.