FRICÇÕES TEÓRICO-PRÁTICAS DO TEATRO DO OPRIMIDO NA CONTEMPORANEIDADE: por uma pedagogia teatral da aproximação

Autores

  • Dodi Leal Universidade de São Paulo (USP). Butanta, São Paulo - SP, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v2i2.36028

Palavras-chave:

Pedagogia do Teatro, Teatro-Fórum, Teatro-Imagem, Augusto Boal, Teatralidades.

Resumo

As críticas feitas nos anos 1980 e 1990 ao Teatro do Oprimido, criado por Augusto Boal, apontam problemas teórico-metodológicos que parecem comprometer seu efeito de teatralidade. Ainda que suas contribuições pedagógicas apareçam como consenso entre pesquisadores, elementos ligados à concepção artística, às características de produção e às dinâmicas de recepção apresentam limitações práticas e referenciais. Este estudo relata um experimento que avalia as técnicas Teatro-Imagem e Teatro-Fórum indicando a pedagogia da aproximação como nova prática criativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dodi Leal, Universidade de São Paulo (USP). Butanta, São Paulo - SP, Brasil.

Doutorando em Psicologia Social pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo; E-mail: dodi@usp.br. Projeto de Pesquisa: Poéticas corporais de travestilidades e transexualidades: estudo crítico das práticas de Teatro do Oprimido e de intervenção psicossocial comunitária em territórios paradoxais de prostituição rueira da cidade de São Paulo (desde 2014). Pesquisa vinculada a área de Processos Psicossociais Básicos, com orientação do Prof. Dr. Luis Galeão-Silva. Bolsista de Doutorado da CAPES. Atuação profissional: diretor do Coletivo Metaxis de Teatro do Oprimido e coordenador artístico-pedagógico de teatro do Programa de Iniciação Artística - Piá da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

Referências

BOAL, A. Arco-íris do desejo: Método Boal de Teatro e Terapia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

BOAL, A. Teatro do Oprimido e Outras Poéticas Políticas. 7. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005a.

BOAL, A. Jogos para atores e não-atores. 8. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005b.

COELHO NETTO, J. T. Uma outra cena: Teatro Radical, poética da artevida. São Paulo: Polis, 1983.

COELHO NETO, J. T. Dicionário Crítico de Política Cultural: Cultura e Imaginário. São Paulo: Iluminuras, 1997.

COELHO NETO, J. T. O que é Ação Cultural? São Paulo: Brasiliense, 2001.

COHEN, R. Work in Progress na Cena Contemporânea: criação, enecenação e recepção. São Paulo: Perspectiva, 2004.

DESGRANGES, F. Pedagogia do Teatro: Provocação e Diaologismo. São Paulo: Hucitec, 2006.

FISHER, B. Feminist Acts: Women, pedagogy, and Theatre of the Oppressed. In: SCHUTZMAN, Mady; COHEN-CRUZ, Jan. Playing Boal: theatre, therapy, activism. New York: Routledge, 1994.

LEAL, D. Narrativas da participação: estudo foucaultiano sobre a poética do teatro do oprimido nas plenárias de orçamento participativo em Santo André. Dissertação (Mestrado em Controladoria e Contabilidade). São Paulo: Universidade de São Paulo, 2010.

LEHMAN, H-T. Teatro pós-dramático. São Paulo: Cosac & Naify, 2007.

MOSTAÇO, E. Opressão: o mito oculto do Teatro do Oprimido. In: MOSTAÇO, E. O Espetáculo Autoritário: pontos, riscos, fragmentos críticos. São Paulo: Proposta Editorial, 1983.

MUTNICK, D. Critical Interventions: The meaning of praxis. In: COHEN-CRUZ, Jan. SCHUTZMAN, Mady. A Boal Companion: Dialogues on theatre and cultural poltics. London, New York: Routledge, 2006.

NUNES, S. B. Boal e Bene: contaminações para um teatro menor. Tese (Doutorado em Psicologia Clínica). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2004.

PEDROSO, R. T. Teatro do Oprimido: em busca de uma prática dialógica. Dissertação (Mestrado em Psicologia da Educação). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2006.

PEIXOTO, F. O Teatro do Oprimido Invade a Europa. Encontros com a Civilização Brasileira, V.III, n. 19, jan, Rio de Janeiro, 1980.

RYNGAERT, J-P. Introdução à análise do teatro. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

RYNGAERT, J-P. Ler o Teatro Contemporâneo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SPRY, L. Structures of Power: Toward a theatre of liberation. In: SCHUTZMAN, Mady. COHEN-CRUZ, Jan. Playing Boal: theatre, therapy, activism. New York: Routledge, 1994.

TEIXEIRA, T. M. B. Dimensões Sócio Educativas do Teatro do Oprimido: Paulo Freire e Augusto Boal. Tese (Doctorat Educació i Societat). Barcelona: Universidad Autonoma de Barcelona, 2007.

Downloads

Publicado

2016-10-11

Como Citar

LEAL, D. FRICÇÕES TEÓRICO-PRÁTICAS DO TEATRO DO OPRIMIDO NA CONTEMPORANEIDADE: por uma pedagogia teatral da aproximação. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 2, n. 2, p. 114–127, 2016. DOI: 10.5216/ac.v2i2.36028. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/36028. Acesso em: 22 maio. 2024.