Lo movimiento transuasivo en la poesía y la pintura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/v.v21.72443

Palavras-chave:

Movimento Transuasivo, Iconicidade, Poesia, Pintura

Resumo

Este artigo examina como a materialidade icônica da poesia escrita em papel e da pintura em tela expressa movimento transuasivo. Fundamentadas principalmente em conceitos abordados por Charles Peirce (2010), Donis Dondis (1997) e Fayga Ostrower (1998, 1987), as análises revelam que a operação do icônico ao transuasivo nas duas formas de arte citadas ocorre a partir do esforço físico do receptor sobre a obra. Essa obsistência no ato de leitura como gesto e movimento possibilitou categorizar o movimento transuasivo em endofórico e endoexofórico. Esse processo se torna a força-motriz da cognoscibilidade operante na materialidade icônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josivan Antonio do Nascimento, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Teresina, Piauí, Brasil, josivnascimento@outlook.com

Doutorando em Letras, Área de Concentração em Literatura, pelo Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGEL) da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Mestre em Letras, Área de Concentração em Literatura, pelo Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Professor de Língua Inglesa na Educação Básica pela Secretaria Estadual de Educação e Cultura do Piauí (SEDUC). Bolsista CAPES/DS.

Santiago Sena Sousa, Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar), Parnaíba, Piauí, Brasil, ufpi.santiago@gmail.com

Mestrando em Artes Patrimônio e Museologia pela Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar). Especialista em Literatura, Estudos Culturais e Outras Linguagens pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Graduado em Artes Visuais e História pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Técnico em Artes Visuais pelo Instituto Federal do Piauí (IFPI).

Luizir de Oliveira, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Teresina, Piauí, Brasil, luizir@ufpi.edu.br

Concluiu o Doutorado em Filosofia pela Universidade de São Paulo em 2003. Professor Associado do Departamento de Filosofia, professor permanente do Mestrado Profissional em Filosofia e do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Piauí do qual, atualmente, é coordenador. Atua na área de filosofia com projeto de pesquisa em Ética, Estética e Filosofia Social. Dedica-se à investigação temática da confluência entre Ética e Estética, com ênfase nas interfaces entre a Filosofia e a Literatura.

Referências

ALBUQUERQUE, Lucilio. Anchieta escrevendo o poema à Virgem, 1906. Óleo sobre tela, 100,5 X 125,8. Disponível em: http://www.dezenovevinte.net/artistas/la_peg.htm. Acesso em: 23 fev. 2022.

ALBUQUERQUE, Lucilio. Efeito de Sol - Manhã em Niterói, s/d. Óleo sobre tela 85.00 cm x 91.00 cm. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra1291/efeito-de-sol-manha-em-niteroi. Acesso em: 23 fev. 2022.

ALBUQUERQUE, Lucilio. Expedição à Laguna, 1916. Óleo sobre tela, 5,45m X 3,42m. Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.meisterdrucke.pt/impressoesartisticas-sofisticadas/Lucilio-de-Albuquerque/351349/--Expedition-to-LagunadetailnPortugues:-Expedicao-a-Laguna-detalhen-.html. Acesso em: 23 fev. 2022.

FERRARI, León. [Sem título]. 1990. Pintura, pastel e tinta acrílica sobre madeira, 160 x 220 x 5 cm.

ARNHEIM, Rudolf. Arte e percepção visual: uma psicologia da visão criadora. Tradução de Ivone Terezinha de Faria; supervisão editorial de Vicente di Grado; participação de Emiko Sooma. Ed. rev. São Paulo, SP: Cengage Learning, 2018.

BARRY, Jackson. Art, culture, and the semiotics of meaning: culture’s changing signs of life in poetry, drama, painting, and sculpture. New York: St. Marin’s Press, 1999.

CHILVERS, Ian (ed.). Dicionário Oxford de Arte. Tradução de Marcelo Brandão Cipolla. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

COUTO, Durvalino. Os caçadores de prosódias. Teresina: Projeto Petrônio Portela; Fundação Cultural do Piauí, 1994.

DEELY, John. Semiótica básica. Tradução de Julio C. M. Pinto. São Paulo: Ática, 1990. (Série Fundamentos; 80)

DONDIS, Donis A. Sintaxe da linguagem visual. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

FARIA, Ana Claudia; SILVA, Ítalo. Glossário etimológico de física. Natal: IFRN, 2019.

FLUSSER, Vilém. Gestures. Translated by Nancy Ann Roth. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2014.

OSTROWER, Fayga. Universos da arte. Rio de Janeiro: Campus, 1987.

OSTROWER, Fayga. A sensibilidade do intelecto. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

PEIRCE, Charles Sanders. Semiótica. Tradução de José Teixeira Coelho Neto. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 2010.

PIGNATARI, Décio. Semiótica & Literatura. 6. ed. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2004.

RIFFATERRE, Michael. Semiotics of poetry. Bloomington & London: Indiana University Press, 1978.

SOARES, William Melo. Nadança dos peixes: antologia provisória. Teresina, PI: Bienal, 2015.

Downloads

Publicado

2023-10-19

Como Citar

ANTONIO DO NASCIMENTO, J.; SENA SOUSA, S.; DE OLIVEIRA, L. Lo movimiento transuasivo en la poesía y la pintura. Visualidades, Goiânia, v. 21, 2023. DOI: 10.5216/v.v21.72443. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/72443. Acesso em: 23 jul. 2024.