Pedagogias culturais e conhecimentos escolares: interpelações à educação contemporânea

Autores

  • Odailso Sinvaldo Berté Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Raimundo Martins Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/vis.v14i2.39670

Resumo

Este artigo busca problematizar modos como as pedagogias culturais estão relacionadas aos conhecimentos escolares. Em consonância com diferentes pesquisas do campo da educação da cultura visual, o texto articula argumentação teórica que aproxima as perspectivas das pedagogias do prazer, da pergunta e do conflito. Fundamenta proposições pedagógicas que avancem da valoração crítica da cultura para considerações sobre o corpo, as experiências, os afetos, as práticas de uso de imagens e os artefatos culturais com o intuito de articular formas criativas e emancipadoras de ensinar-aprender.

Palavras-chave: Pedagogias culturais, corpo, conhecimentos escolares

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Odailso Sinvaldo Berté, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Professor do Curso de Dança - Licenciatura da UFSM

Doutor em Arte e Cultura Visual - UFG

Mestre em Dança - UFBA

Especialista em Dança - FAP

Licenciado em Filosofia - UPF

Raimundo Martins, Universidade Federal de Goiás

Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais

Faculdade de Artes Visuais

Referências

AGUIRRE, I. 2009. Imaginando um futuro para a educação artística. In: MARTINS, R.; TOURINHO, I. (Orgs.). Educação da Cultura Visual: narrativas de ensino e pesquisa. Santa Maria, RS: Editora da UFSM. p. 157-186.

________. 2014. Entornos da aprendizagem entre jovens produtores de Cultura Visual: traços e características. In: MARTINS, R.; TOURINHO, I. (Orgs.). Pedagogias culturais. Santa Maria, RS: Editora da UFSM. p. 247-274.

BERTÉ, O. 2014. Corpos se (mo)vendo com imagens e afetos: dança e pedagogias culturais. Goiânia, GO. Tese de Doutorado em Arte e Cultura Visual. Universidade Federal de Goiás, 338f.

DUARTE JÚNIOR, J. 2010. A montanha e o videogame: escritos sobre educação. Campinas: Papirus, 160 p.

FREIRE, P.; FAUNDEZ, A. 2008. Por uma pedagogia da pergunta. 6 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 158 p.

GIROUX, H. 1999. A Cultura Popular como uma Pedagogia de Prazer e Significado: Descolonizando o corpo. In: GIROUX, H. Cruzando as fronteiras do discurso: novas políticas em educação. Artmed: Porto Alegre, p. 211-240.

_______. 1995. Praticando Estudos Culturais nas Faculdades de Educação. In: SILVA, T. (org.). Alienígenas na sala de aula. Petrópolis, RJ: Vozes, p. 85-103.

GREINER, C. 2010. Prefácio – A educação amorosa. In: SAITO, C. N. I. Ação e percepção nos processos educacionais do corpo em formação. São Paulo: Hedra, p. 07-08.

GREINER, C.; KATZ, H. 2001. Corpo e processos de comunicação. In: Revista Fronteiras: estudos midiáticos. São Leopoldo: UNISINOS, Vol. 3, n. 2, p. 65-75, dez.

HOOKS, B. 2001. Eros, erotismo e o processo pedagógico. In: LOURO, G. L. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, p. 113-123.

KATZ, H. 2005. Um, Dois, Três. A dança é o pensamento do corpo. Belo Horizonte: FID, 273 p.

_______. 2010. O papel do corpo na transformação da política em biopolítica. In: GREINER, C. O corpo em crise: novas pistas e o curto circuito das representações. São Paulo: Annablume, p. 121-132.

KATZ, H.; GREINER, C. 2005. Por uma teoria do corpomídia. In: GREINER, Christine. O corpo: pistas para estudos indisciplinares. São Paulo: Annablume, p. 125-133.

KINCHELOE, J. L.; MCLAREN, P. 2010. Repensando a teoria crítica e a pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N.; LINCOLN, Y. (Org.). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed, p. 281-313.

MOREIRA, A. F. B.; CANDAU, V. 2007. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, p. 01-48.

PINKER, S. 2004. Tábula rasa – A negação contemporânea da natureza humana. São Paulo: Companhia das Letras, 672 p.

SANTOS, B. S. 1996. Para uma pedagogia do conflito. In: SILVA, L. H.; AZEVEDO, J. C.; SANTOS, E. S. (Orgs.). Novos Mapas Culturais – Novas Perspectivas Educacionais. Porto Alegre: Sulina, p. 13-33.

SILVA, T. T. 2007. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 154 p.

_______. 2003. O currículo como fetiche: a poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Autêntica, 117 p.

STEINBERG, S.; KINCHELOE, J. 1997. Cultura infantil e multinacionales: la construcion de la identidade em la infancia. Madrid: Ediciones Morata, 255p.

Downloads

Publicado

2017-02-01

Como Citar

BERTÉ, O. S.; MARTINS, R. Pedagogias culturais e conhecimentos escolares: interpelações à educação contemporânea. Visualidades, Goiânia, v. 14, n. 2, 2017. DOI: 10.5216/vis.v14i2.39670. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/39670. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos