Imagens e sonoridades da formação: concepções de arte e seu ensino na perspectiva de licenciandos em Artes

Autores

  • Maria Cristina da Rosa Fonseca da Silva Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina - CEART/UDESC
  • Regina Finck Shambeck Departamento de Música - PPGMUS - UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5216/vis.v13i2.34193

Resumo

O artigo tem por objetivo revelar as concepções de arte e seu ensino na perspectiva de licenciandos em Artes Visuais e Música.  Esses alunos selecionaram imagens e sonoridades a partir da pergunta: “Como se constrói um professor de Artes?” O referencial teórico sócio-histórico foi utilizado para auxiliar nas análises de depoimentos, relatórios de estágio e nas postagens escritas no ambiente virtual. Esse material reflete um processo de amadurecimento dos licenciandos na construção do desejo pela docência e a compreensão do universo educacional que permeia a escola contemporânea. 

Palavras-chave: Formação docente, Artes Visuais, Música

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina da Rosa Fonseca da Silva, Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina - CEART/UDESC

Linha de Ensino das Artes Visuais - Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais - CEART/UDESC

Regina Finck Shambeck, Departamento de Música - PPGMUS - UDESC

Licenciada em Educação Artística-Habilitação em Música pela Universidade do Estado de Santa Catarina, com mestrado e doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS. Atua no Departamento de Música e no Programa de Pós-Graduação em Música - PPGMUS, desenvolvendo pesquisas na área de formação de professores, inclusão de alunos com deficiências e a repercussão das políticas públicas de educação especial.

Referências

BARBOSA, Ana Mae. Arte/Educação contemporânea: consonâncias internacionais. São Paulo: Cortez, 2008.

BRASIL. Lei n. 11.769, de 18 de agosto de 2008. Altera a Lei n. 9394/96, para dispor

sobre a obrigatoriedade do ensino de música na educação básica. Brasília:

Presidência da República, 2008.

EAGLETON, T. A ideia de cultura. São Paulo: UNESP, 2011.

FONTANA, R.A.C. Como nos tornamos professoras? 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

GASPARIN, J. L. Uma Didática para a Pedagogia Histórico-Crítica. 3. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2002.

LIPOVETSKY, G. e SERROY, J. O capitalismo estético na era da globalização. Portugal: Edições 70, 2014.

NOGUEIRA, M. A. Arte e experiência estética: o assombro aproximando crianças e adultos. In: ZANELLA, S.R. da S. (Org.). Arte, Estética e Formação Humana: possiblidades e críticas. Campinas, S.P.: Alínea, 2013. p. 119-126.

PERES, J.J.J. Arte, psicología y educación: fundamentos vygotskyana de la educacion artística. Madrid: Machado Libros, 2002.

RAMIREZ, F.G.T. Daño cerebral óptimo: arte, diseño y tecnología. In: CANIZAL, E.P. (Org.). La inquietante ambigüedad de la imagen. México: Azcapotzalco, 2004. p. 87-122.

SAVIANI, D. Escola e Democracia, São Paulo: Cortez Autores Associados, 2009.

___________. Educac?a?o: Do Senso Comum a? Conscie?ncia Filoso?fica. 13. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2000.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

VIGOTSKY, L. S. Teorias de las emociones. Madrid: Ediciones Akal, 2004.

Downloads

Publicado

2016-04-15

Como Citar

FONSECA DA SILVA, M. C. da R.; SHAMBECK, R. F. Imagens e sonoridades da formação: concepções de arte e seu ensino na perspectiva de licenciandos em Artes. Visualidades, Goiânia, v. 13, n. 2, 2016. DOI: 10.5216/vis.v13i2.34193. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/34193. Acesso em: 7 out. 2022.