Potências de Agir Implicadas na Arte Interativa

Autores

  • Andreia Machado Oliveira Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5216/vis.v13i2.34192

Resumo

Ao apontar a relevância de se problematizar alguns aspectos da Arte Interativa a partir da abordagem dos conceitos potência de agir e afecção, trazidos pelo filósofo Spinoza, visa-se pensar as possibilidades de instigação de outros modos de subjetivação na contemporaneidade. A arte interativa vem dar continuidade às questões experimentais que unem arte e vida, utilizando a interação como meio de investigação. Percebe-se nela um potencial de explicitar as afecções que nossos corpos sofrem e os afectos que os mesmos produzem. Portanto, problematiza-se sobre processos de interatividade, com suas implicações ético-estéticas, na Arte Interativa.

Palavras-chave: Arte Interativa, potências de agir, afecções

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreia Machado Oliveira, Universidade Federal de Santa Maria

Profa. Dra. Andréia Machado Oliveira
Departamento de Artes VisuaisPós-Graduação em Artes VisuaisPós-Graduação em Tecnologias Educacionais em Rede 
Coordenadora do LabInter (Laboratório Interdisciplinar Interativo)Universidade Federal de Santa Maria/UFSM - BrasilLíder do gpc.interArtec/CNPq

Referências

ASCOTT, Roy. A arquitetura da cibercepção. In: LEÃO, Lúcia (org.). Interlab – Labirintos do pensamento contemporâneo. São Paulo: Iluminuras, 2002, p. 336-344.

BAKHTIN, Mikhail. A estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BROUWER, Joke & MULDER, Arjen. Interact or Die! Rotterdam: NAi Publishers, 2007.

COUCHOT, Edmond. Da representação à simulação: evolução das técnicas e das artes da figuração. In: PARENTE, André (org). Imagem Máquina. Rio de Janeiro: Ed 34, 1993.

DELANDA, Manuel. La expresividad Del Espacio. In: LOZANO-HEMMER, Rafael. Some Things Happen More Often Than All of the Time. Espanha: Turner, 2007.

DELEUZE, GILLES. En medio de Spinoza. 2 ed. Buenos Aires: Cactus, 2008.

DELEUZE, Gilles. DELEUZE / ESPINOSA. Cours Vincennes - 24/01/1978. Disponível em

http://www.webdeleuze.com/php/texte.php?cle=194&groupe=Espinosa&langue=5

Acesso em 10 de agosto de 2007.

EMERSON, Caryl. Os cem primeiros anos de Mikhail Bakhtin. Rio de Janeiro: DIFEL, 2003.

GUATTARI, Félix. Caosmose. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

GRAU, Oliver. Arte Virtual: da ilusão à imersão. São Paulo: Editora UNESP: SENAC, 2007.

LOZANO-HEMMER, Rafael. Some Things Happen More Often Than All of the Time. Espanha: Turner, 2007.

MASSUMI, Brian. The Thinking-Feeling of What Happens. In: Inflexions Journal. www.inflexions.org. Acessado em 30 de maio de 2008.

MASSUMI, Brian. Parables for the Virtual: movement, affect, sensation. US: Duke University Press, 2002.

MULDER, Arjen. The Exercise of Interactive Art. In: BROUWER, Joke & MULDER, Arjen. Interact or Die! Rotterdam: NAi Publishers, 2007, p. 52-69.

NIETZSCHE, Friedrich. Estética y teoría de las artes. Madri: Editorial Tecnos, 2001.

OLIVEIRA, Andréia Machado. Corpos Associados: Interatividade e Tecnicidade nas Paisagens da Arte. Tese de Doutorado. Porto Alegre: UFRGS, 2010.

OLIVEIRA, Andréia Machado, HILDEBRAND, Hermes Renato. Uma Concepção Sistêmica Da Obra De Arte Na Contemporaneidade In: ANPAP, 2010.

PARENTE, A. Entrevista com André Parente. In: Psicologia & Sociedade, 16 (2), p. 7-11, 2004.

PARENTE, André. O virtual e o hipertextual. Rio de Janeiro: Pazulin, 1999.

PARRIKA, Jussi. Ethologies of Software Art: What Can a Digital Body of Code Do?

In: ZEPKE, Stephen & O´SULLIVAN, Simon. Deleuze and Contemporary Art.

Edinburgh: Edinburgh University Press, 2010.

PLAZA, Julio. Arte e Interatividade: autor-obra-recepção. In:Brasssilpaisssdooofuturoborosss, 1990.

POPPER, Frank. From Technological to Virtual Art. MIT Press, Cambridge, 2007.

ROSA, Paolo. Confidential Reporto an Interactive Experience. Studio Azzurro. Acesso em 2010.

ROCA, Marcel-li Antunez. Disponível em www.marceliantunez.com. Acesso em 20 de abril de 2006.

SALTER, Chris. Entangled: Technology and the Transformation of Performance.

Cambridge: MIT Press, 2010, p. 339.

THACKER, Eugene. Swarming: Number versus Animal? In: POSTER, Mark &

SAVAT, David. Deleuze and New Technology, 2009, p. 174.

SIMONDON, Gilbert. El individuo y su genesis Físico-Biológica – La individuación a la luz de las nociones de forma y de información. Tradução Ernesto Hernández B. Universitaires de France, 1964.

SPINOZA, Baruch. Ética. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

SOGABE, Milton. O espaço das instalações de arte. In: ARTECH 2008 - Proceedings of the 4th Internacional conference on Digital Arts. Porto, 2008.

TOSCANO, Alberto. Technical Culture and the Limits of the Interaction. In: BROUWER, Joke & MULDER, Arjen. Interact or Die! Rotterdam: NAi Publishers, 2007, p. 198-205.

WOOD, Aylish. Digital Encounters. Londres e Nova York: Routledge, 2007.

Downloads

Publicado

2016-04-15

Como Citar

OLIVEIRA, A. M. Potências de Agir Implicadas na Arte Interativa. Visualidades, Goiânia, v. 13, n. 2, 2016. DOI: 10.5216/vis.v13i2.34192. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/34192. Acesso em: 1 dez. 2022.