A LÍNGUA KARAJÁ: EMPRÉSTIMOS LINGUÍSTICOS. DOI: 10.5216/racs.v1i1.43041

Leandro Lariwana Karajá

Resumo


A pesquisa da língua iny rybè feita em quatro aldeias Karajá, situadas
na Ilha do Bananal, nesta pesquisa foram entrevistadas as mulheres,
o objetivo é comparar a fala das mulheres com a dos homens que
usam muito o empréstimo da língua portuguesa, porém as mulheres
são mais conservadoras. A língua iny está mais viva com elas, não
importa onde elas estiverem quer na cidade ou na aldeia o uso da
língua iny está sempre em primeiro lugar.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/racs.v1i1.43041

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicado por: Núcleo Takinahakỹ de Fomação Superior Indígena – Universidade Federal de Goiás

Endereço: Núcleo Takinahakỹ de Formação Superior Indígena – Faculdade de Letras Universidade Federal de Goiás

Caixa Postal 131 – Campus II – 74001-970

Goiânia – GO (62) 3521-1866