Hora do Conto: televisão, performance e inclusão de Surdos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rs.v7.73442

Palavras-chave:

televisão, performance, inclusão, surdos

Resumo

Este trabalho tem como objetivo discutir sobre acessibilidade para Surdos por meio de um estudo sobre televisão, performance e inclusão a partir da análise do programete Hora do Conto, produzido pela TV UFG. Este originou-se de um projeto de extensão da UFG que mediante os conhecimentos advindos dele possibilitou sua concretização em formato televisivo. Trata-se de um recorte de uma pesquisa maior, que envolveu uma etapa de recepção comparativa do programete junto às famílias, implicando a percepção para Surdos e ouvintes. Para tanto, foram necessários processos de tradução com a participação de intérpretes de Libras. As interpretações foram feitas simultaneamente, gravadas em áudio e em seguida transcritas. No recorte aqui proposto, contudo, foi realizada uma revisão bibliográfica sobre o tema em diálogo com as performances culturais e apresentou-se o programete a partir da análise de imagens em movimento. Conclui-se que a performance na Língua Brasileira de Sinais aliada às escolhas quanto ao estilo e à forma deste conteúdo audiovisual contribuem para que este conteúdo seja considerado inclusivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARONCHI DE SOUZA, José Carlos. Gêneros e formatos na televisão brasileira. São Paulo: Summus, 2004.

BAUMAN, Richard. A Poética do Mercado Público: Gritos de Vendedores no México e em Cuba. Antropologia em primeira mão. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis: UFSC, 2008. v. 103.

BERNARDINO, Elidéa Lúcia Almeida. O uso de classificadores na língua de sinais brasileira. ReVEL, v. 10, n.19, 2012. Disponível em: http://www.revel.inf.br/. Acesso em: 19 dez. 2018.

BETTELHEIM, Bruno. A psicanálise dos contos de fadas. Tradução de Arlene Caetano. 16. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L10098.htm. Acesso em: 11 maio 2020.

BULUT, Mirian. Digital Performance: The Use of New Media Technologies in the Performing Arts. Greece. A thesis submitted in partial fulfillment of the requirements for the degree of Master of Digital Media, Communication and Journalism. Specialization: Digital Media Culture and Communication. Aristotle University of Thessaloniki, 2018. Disponível em: https://www.academia.edu/37133238/Digital_Performance_The_Use_of_New_Media_Technologies_in_the_Performing_Arts. Acesso em: 25 mai. 2019.

CAMARGO, Robson Corrêa de; FREITAS, Luciano de. Disciplina Teorias e Práticas da Performance. 22 mai. 2019. Notas de aula.

DALLA DÉA, Vanessa Helena Santana; CUNHA, Maycon Vasconcelos; NASCIMENTO, Oromar Augusto dos Santos; LIMA, Amanda Fonseca de; LIMA, Marline Dorneles de. Inclusão de pessoas com deficiência nos projetos de extensão de práticas corporais da Universidade Federal de Goiás. Pensar a prática, v. 16, n. 4, 20 dez. 2013. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/20237. Acesso em: 31 maio 2020.

FARIA, Inglide Graciele de; FLAVIANO, Sebastiana de Lourdes Lopes; GUIMARÃES, Maria Severina Batista; FALEIRO, Wender. A influência da contação de histórias na Educação Infantil. Mediação, Pires do Rio - GO, v. 12, n. 1, p. 30-48, jan.- dez. 2017.

FISCHER-LICHTE, E. A cultura como performance: desenvolver um conceito. Sinais de Cena, p. 73-80, 2005.

FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva; VAL, Maria da Graça Costa; BREGUNCI, Maria das Graças de Castro (org). Glossário Ceale: termos de alfabetização, leitura e escrita para educadores. Belo Horizonte, 2022. Disponível em: https://www.ceale.fae.ufmg.br/glossarioceale/. Acesso em: 19 dez. 2018.

KIELING, Alexandre. A performance como referente nos gêneros televisuais. In: XX Encontro da Compós, 2011, Porto Alegre. Anais [...]. Compós 2011 - XX COMPÓS: PORTO ALEGRE / RS. Porto Alegre, 2011. Disponível em:

http://www.compos.org.br/data/biblioteca_1683.pdf. Acesso em: 7 jun. 2021.

LANGDON, Esther Jean. Performance e sua Diversidade como Paradigma Analítico: A Contribuição da Abordagem de Bauman e Briggs. ILHA: Revista de Antropologia. V. 8, n.1, 2006, p.163-183.

MACHADO, Arlindo. A televisão levada a sério. 4. ed. São Paulo: SENAC, 2000.

MACHADO, Arlindo. Arte e mídia. 3. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2010.

MANJATE, Teresa. Estudos da literatura oral: da Performance como expressão de um novo paradigma. Estudos moçambicanos. Maputo, v. 23 (especial), Mar. 2014, p. 139-158.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Tradução: Ronald Polito e Sérgio Alcides. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

MOREIRA, Vanessa Bandeira; SATLER, Lara Lima. Estilo, hibridismo e performance na construção da “Hora do conto”: um levantamento bibliográfico. In: Anais do 6º Colóquio para apresentações acadêmicas (CaPPa), 2019, Goiânia. Disponível em: https://cappa.fic.ufg.br/up/971/o/gt2_texto3.pdf. Acesso em: 12. jul. 2019.

QUADROS, Ronice Muller de; KARNOPP, Lodenir Becker. Língua de Sinais Brasileiras: estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

REDAÇÃO Daqui, UFG lança biblioteca virtual de livros audiovisuais para surdos. Jornal Daqui, Goiânia, 28 set. 2017, Geral. Entrevista concedida por Sueli Regino. Disponível em: https://daqui.opopular.com.br/editorias/geral/ufg-lan%C3%A7a-biblioteca-virtual-de-livros-audiovisuais-para-surdos-e-deficientes-visuais-1.1357566. Acesso em: 16 dez. 2018.

ROCHA, Simone Maria. Desenvolvimento tecnológico, estilo televisivo e telenovelas: possíveis reconfigurações do gênero na produção de Gabriela. Galaxia (São Paulo, Online), n. 29, p. 180-194, jun. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/gal/n29/1982-2553-gal-29-0180.pdf. Acesso em: 10 dez. 2018.

ROCHA, Simone Maria. O estilo televisivo e sua pertinência para a TV como prática cultural. Revista FAMECOS, Porto Alegre, v. 21, n. 3, set.-dez. 2014. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/16617. Acesso em: 10 dez. 2018.

ROSE, Diana. Análise de imagens em movimento. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Petrópolis/RJ: Vozes, 2008. p. 343-364

SILVA; Daniele Nunes Henrique; ABREU, Fabricio Santos Dias de. Desenvolvimento, linguagem e surdez: contribuições teóricas à luz dos estudos de L. S. Vigotski. In: SILVA, Régis Henrique dos Reis; SACARDO, Michele Silva; DALLA DÉA, Vanessa (org.). Educação especial e inclusão: pesquisas do centro oeste brasileiro. Goiânia: Gráfica UFG, 2018.

SILVA, Marcos Vinicius; ROCHA, Simone Maria. O estilo televisivo na TV pública mineira e as marcas da identidade religiosa. Revista Eptic, v. 19, n. 3, set/dez. 2017. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/eptic/article/viewFile/7226/5813. Acesso em: 10 dez. 2018.

TV UFG. Mapa de cobertura da TV UFG em sinal aberto. Goiânia, TV UFG: 2022.

TV UFG. Hora do Conto: o alfaiate valente. Disponível em: https://www.YouTube.com/watch?v=tGS9tMzC10Q. Acesso em: 27 abr. 2019.

ZUMTHOR, Paul. Performance, Recepção, Leitura. Trad. Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich. 2. ed. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

Downloads

Publicado

2022-11-30

Como Citar

MOREIRA, V. B.; SATLER, L. L.; REGINO, S. M. de O. Hora do Conto: televisão, performance e inclusão de Surdos . Revista Sinalizar, Goiânia, v. 7, 2022. DOI: 10.5216/rs.v7.73442. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revsinal/article/view/73442. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos