Reflexões acerca do fazer ético e ativo dos intérpretes envolvendo línguas de sinais

Autores

  • Eduardo Andrade Gomes Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil. E-mail: edu.gomes06@gmail.com https://orcid.org/0000-0003-3571-3644
  • Oswaldo Vinícius Alves de Oliveira Rocha Universidade Federal de São João del-Rei, São João del-Rei, Minas Gerais. E-mail:osw.rocha@hotmail.com
  • William Silvino da Silva Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, Minas Gerais, Brasil. E-mail: wwilliamsilvino@hotmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/rs.v6.62943

Palavras-chave:

Ética profissional. Intérpretes de/entre/para línguas de sinais. Reflexões.

Resumo

Este artigo tende a ombrear-se a alguns estudos já existentes quanto aos dizeres éticos profissionais em consonância com a operacionalização prática dos intérpretes de/entre/para línguas de sinais frente às inúmeras demandas que o trabalho exige. Para tanto, são apresentadas três situações interpretativas: uma em contexto educacional superior, outra em ambiente jurídico em moldes de julgamento e, por fim, em atendimento clínico. Todas estão localizadas em um circunscrito factível a ocorrer com pessoas surdas, necessitando, portanto, de mediação. Buscamos ponderar, a partir das problematizações encontradas em cada um dos três eixos, como os intérpretes poderiam agir e se portar perante os dilemas vivenciados e, mesmo assim, (tentar) manter uma postura ética, reflexiva e atual que não comprometa o seu desempenho e que não prejudique ou não perturbe a relação estabelecida entre os agentes fonte e alvo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Oswaldo Vinícius Alves de Oliveira Rocha, Universidade Federal de São João del-Rei, São João del-Rei, Minas Gerais. E-mail:osw.rocha@hotmail.com

Pós-Graduado - Agente Bicultural - Tradutor/Intérprete de Libras pelo Centro Universitário UNINTER-IBPEX e graduando em Letras Libras bacharelado pela Universidade Federal de Santa Catarina.

William Silvino da Silva, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, Minas Gerais, Brasil. E-mail: wwilliamsilvino@hotmail.com

Graduado em Pedagogia pela Universidade de Uberada e graduando em Letras Libras bacharelado pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

ALVES, D. A. S. TRADUÇÃO E ÉTICA: SOBRE ÉTICA DA TRADUÇÃO COMO UMA PRÁTICA SOCIAL DE REFLEXÃO CONSCIENTE. REVISTA LINGUAGEM & ENSINO, V. 24, N. 1, P. 1-12, 2021. DISPONÍVEL EM:< HTTPS://PERIODICOS.UFPEL.EDU.BR/OJS2/INDEX.PHP/RLE/ARTICLE/VIEW/20113>. ACESSO EM: 1 MAR 2021.

BRASIL. DECRETO 9.906. INSTITUI O PROGRAMA NACIONAL DE INCENTIVO AO VOLUNTARIADO, O CONSELHO DO PROGRAMA NACIONAL DE INCENTIVO AO VOLUNTARIADO, O PRÊMIO NACIONAL DE INCENTIVO AO VOLUNTARIADO E O SELO DE ACREDITAÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE INCENTIVO AO VOLUNTARIADO. DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO. BRASÍLIA, 09 DE JULHO DE 2019. DISPONÍVEL EM:< HTTP://WWW.PLANALTO.GOV.BR/CCIVIL_03/_ATO2019-2022/2019/DECRETO/D9906.HTM>. ACESSO EM: 20 JUL 2019.

BRASIL. LEI 12.319. REGULAMENTA A PROFISSÃO DE TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS – LIBRAS. DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO. BRASÍLIA, 01 DE SETEMBRO DE 2010. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 20 JUL 2019.

BRASIL. PROJETO DE LEI 9.382. DISPÕE SOBRE O EXERCÍCIO PROFISSIONAL E CONDIÇÕES DE TRABALHO DO PROFISSIONAL TRADUTOR, GUIA-INTÉRPRETE E INTÉRPRETE DE LIBRAS, REVOGANDO A LEI Nº 12.319, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010. CÂMARA FEDERAL DOS DEPUTADOS. BRASÍLIA, 19 DE DEZEMBRO DE 2017. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 10 JAN 2021.

CAMPELLO, A. R. S. ASPECTOS DA VISUALIDADE NA EDUCAÇÃO DE SURDOS. 2008. 244 F. TESE DE DOUTORADO EM EDUCAÇÃO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA, FLORIANÓPOLIS, 2008.

CARNEIRO, T. D. O PAPEL DOS CÓDIGOS DE ÉTICA E CONDUTA PROFISSIONAL NA FORMAÇÃO DO INTÉRPRETE DE LÍNGUAS ORAIS E DE SINAIS NO BRASIL. TRANSLATIO, N. 15, P. 33-56, 2018. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 20 JUN 2019.

CRUZ, R. M. H. CONFLITOS ÉTICOS NA ATUAÇÃO DO TRADUTOR INTÉRPRETE DE LIBRAS. REVISTA VIRTUAL DE CULTURA SURDA, N. 17, P. 1-22, 2016.

DEAN, R.; POLLARD, R. Q. APPLICATION OF DEMAND-CONTROL THEORY TO SIGN LANGUAGE INTERPRETING: IMPLICATIONS FOR STRESS AND INTERPRETER TRAINING. JOURNAL OF DEAF STUDIES AND DEAF EDUCATION, P. 14, 2001.

DEAN, R. K; POLLARD JR, R. Q.; PENHA, L. C.; NASCIMENTO, V. RACIOCÍNIO ÉTICO BASEADO NO CONTEXTO DA INTERPRETAÇÃO: UMA PERSPECTIVA DO ESQUEMA DE CONTROLE DE DEMANDA. BELAS INFIÉIS, V. 9, N. 5, P. 269-299, 2020. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 15 JAN 2021.

FEBRAPILS, FEDERAÇÃO BRASILEIRA DAS ASSOCIAÇÕES DOS PROFISSIONAIS TRADUTORES E INTÉRPRETES E GUIAINTÉRPRETES DE LÍNGUA DE SINAIS. CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. DISPONÍVEL EM: , 2014.

FERREIRA, M. M.; DIAS, M. O. ÉTICA E PROFISSÃO – RELACIONAMENTO INTERPESSOAL EM ENFERMAGEM, LOURES: LUSOCIÊNCIA. 2005.

GILE, D. BASIC CONCEPTS AND MODELS FOR INTERPRETER AND TRANSLATOR TRAINING. (REVISED EDITION). AMSTERDAM/PHILADELPHIA: JOHN BENJAMINS, 2009.

GONÇALVES JÚNIOR, J.; DÓREA, Y. G. T.; KOGUT, M. K.; SOUZA, L. C. S. POLÍTICAS LINGUÍSTICAS E A LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA. REVISTA SINALIZAR, V. 3, N. 1, P. 57-67, 2018. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 20 JUN 2019.

GESSER, A. TRADUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA LIBRAS II. TEXTO BASE DA DISCIPLINA DE TRADUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA LIBRAS II DO CURSO DE LETRAS – LIBRAS À DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. FLORIANÓPOLIS, P. 1-41, 2011. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 10 ABR 2019.

HOLMES, J. S. THE NAME AND NATURE OF TRANSLATION STUDIES, 1972.

JESUS, R. B. “EI, AQUELE É O INTÉRPRETE DE LIBRAS?”: ATUAÇÃO DE INTÉRPRETES DE LIBRAS NO CONTEXTO DA SAÚDE. 2017. 241 F. DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM ESTUDOS DA TRADUÇÃO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA, FLORIANÓPOLIS, 2017. DISPONÍVEL EM: < HTTPS://REPOSITORIO.UFSC.BR/BITSTREAM/HANDLE/123456789/182062/351452.PDF?SEQUENCE=1&ISALLOWED=Y>. ACESSO EM: 10 ABR 2019.

KALINA, S. ETHICAL CHALLENGES IN DIFFERENT INTERPRETING SETTINGS. MONTI, V. 2, P. 63-86, 2015.

LAGUNA, M. C. V. MORALIDADE, IDONEIDADE E CONVIVÊNCIA: DISCURSOS SOBRE AS PRÁTICAS DOS REPETIDORES DE CLASSE DO INES NO PERÍODO DE 1855 A 1910 QUE INCIDEM NA ATUAÇÃO PROFESSIONAL DOS TRADUTORES-INTÉRPRETES DE LÍNGUA DE SINAIS DA ATUALIDADE. 2015. 157 F. DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM EDUCAÇÃO. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, PORTO ALEGRE, 2015. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 7 SET 2018.

NASCIMENTO, V. DIMENSÃO ERGO-DIALÓGICA DO TRABALHO DO TRADUTOR INTÉRPRETE DE LIBRAS/PORTUGUÊS: DRAMÁTICAS DO USO DE SI E DEBATE DE NORMAS NO ATO INTERPRETATIVO. REVISTA BRASILEIRA DE LINGUÍSTICA APLICADA, V. 14, N. 4, P. 1121-1150, 2014.

POINTURIER-POURNIN, S. L’INTERPRÉTATION EM LANGUE DES SIGNES FRANÇAISE: CONTRAENTES, TACTIQUES, EFFORTS, 2014, 460 F. TESE DE DOUTORADO, UNIVERSITÉ PARIS 3, SORBONNE NOUVELLE, 2014.

PYM, A. TEORÍAS CONTEMPORÁNEAS DE LA TRADUCCIÓN. INTERCULTURAL STUDIES GROUP: TARRAGONA, P. 190, 2012.

QUADROS, R. M. O TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS E LÍNGUA PORTUGUESA. BRASÍLIA: MEC, P. 89, 2004.

RODRIGUES, C. H. A INTERPRETAÇÃO PARA A LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA: EFEITOS DE MODALIDADE E PROCESSOS INFERENCIAIS. TESE DE DOUTORADO EM LINGUÍSTICA APLICADA. 2013. 255 F. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS, BELO HORIZONTE, 2013.

RODRIGUES, C. H. O CORPO DE DISCIPLINAS DE TRADUÇÃO NA FORMAÇÃO DE TRADUTORES E INTÉRPRETES DE LÍNGUA DE SINAIS NO BRASIL: CONTEÚDOS, CARGA HORÁRIA E COMPETÊNCIAS. BELAS INFIÉIS, V. 8, N. 1, P. 145-162, 2019A. DISPONÍVEL EM: < HTTPS://PERIODICOS.UNB.BR/INDEX.PHP/BELASINFIEIS/ARTICLE/VIEW/12775/20636>. ACESSO EM: 20 JAN 2020.

RODRIGUES, C. H. OS PROFISSIONAIS DA TRADUÇÃO E DA INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS DE SINAIS NO BRASIL: PERCURSOS FORMATIVOS E PERFIL PROFISSIONAL. IN: MIRANDA, D. G.; FREITAS, L. (ORG.). EDUCAÇÃO PARA SURDOS: POSSIBILIDADES E DESAFIOS. BELO HORIZONTE: MAZZA EDIÇÕES, P. 147-164, 2019B.

RODRIGUES, C. H.; BEER, H. OS ESTUDOS DA TRADUÇÃO E DA INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS DE SINAIS: NOVO CAMPO DISCIPLINAR EMERGENTE? CADERNOS DE TRADUÇÃO, V. 35, N. 2, P. 17-45, 2015. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 12 JAN 2018.

RODRIGUES, C. H.; SANTOS, S. A. A INTERPRETAÇÃO E A TRADUÇÃO DE/PARA LÍNGUAS DE SINAIS: CONTEXTOS DE SERVIÇOS PÚBLICOS E SUAS DEMANDAS. TRADUÇÃO EM REVISTA, P. 1-29, 2018. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 30 SET 2019.

ROSA, A. S.; MONTEIRO, M. I. B. ÉTICA NA INTERPRETAÇÃO DA LIBRAS-PORTUGUÊS NA SALA DE AULA: ALTERIDADE COMO FUNDAMENTO ÉTICO. TRANSLATIO, N. 15, P. 223-237, 2018. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 20 JUN 2019.

RUSSELL, D. L. INTERPRETING IN LEGAL CONTEXTS: CONSECUTIVE AND SIMULTANEOUS INTERPRETATION. BURTONSVILLE, MD: LINSTOCK PRESS, P. 256, 2002.

SANTIAGO, V. A. A.; LACERDA, C. B. F. O INTÉRPRETE DE LIBRAS EDUCACIONAL: O PROCESSO DIALÓGICO E AS ESTRATÉGIAS DE MEDIAÇÃO NO CONTEXTO DA PÓS-GRADUAÇÃO. BELAS INFIÉIS, V. 5, N. 1, P. 165-182, 2016. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 11 JAN 2017.

SANTOS, G. B. F.; TORRES, M. C. REFLEXÕES SOBRE UMA ÉTICA NA TRADUÇÃO. BELAS INFIÉIS, V. 1, N. 1, P. 7-15, 2012. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 20 JAN 2017.

SANTOS, S. A. QUESTÕES EMERGENTES SOBRE A INTERPRETAÇÃO DE LIBRAS-PORTUGUÊS NA ESFERA JURÍDICA. BELAS INFIÉIS, V. 5, N. 1, P. 117-129, 2016. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 11 JAN 2017.

SANTOS, W. ATUAÇÃO DE INTÉRPRETES DE LÍNGUA DE SINAIS: REVISITANDO OS CÓDIGOS DE ÉTICA. IN: ALBRES, N. A. (ORG.). LIBRAS E SUA TRADUÇÃO EM PESQUISA: INTERFACES, REFLEXÕES E METODOLOGIAS, P. 92-116, 2017.

TESSER, C. R. S. ATUAÇÃO DO INTÉRPRETE DE LIBRAS NA MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DE ALUNO SURDO NO ENSINO SUPERIOR: REFLEXÕES SOBRE O PROCESSO DE INTERPRETAÇÃO EDUCACIONAL. 2015. 117 F. DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM LINGUÍSTICA. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO, SÃO PAULO, 2015.

VALLS, A. L. M. O QUE É ÉTICA. SÃO PAULO: EDITORA BRASILIENSE, P. 80, 1993.

VIEIRA-MACHADO, L. M. D.; SANTANA, J. B. M. REFLEXÕES SOBRE O TRABALHO DE TRADUÇÃO E INTERPRETAÇÃO EM LÍNGUAS DE SINAIS COMO PRÁTICA ÉTICA E POLÍTICA NO CUIDADO DE SI. CADERNOS DE TRADUÇÃO, V. 35, N. 2, 149-173, P. 2015. DISPONÍVEL EM: < HTTPS://PERIODICOS.UFSC.BR/INDEX.PHP/TRADUCAO/ARTICLE/VIEW/21757968.2015V35NESP2P149/30711>. ACESSO EM: 12 JAN 2018.

WADENSJÖ, C. COMMUNITY INTERPRETING. IN: BAKER, M.; SALDANHA, G. (ORG.). ROUTLEDGE ENCYCLOPEDIA OF TRANSLATION STUDIES. LONDON AND NEW YORK: ROUTLEDGE TAYLOR & FRANCIS GROUP, 2ND EDITION, P. 43-48, 2009.

WILLIAMS, J.; CHESTERMAN, A. THE MAP: A BEGINNER’S GUIDE TO DOING RESEARCH IN TRANSLATION STUDIES. MANCHESTER: ST. JERONIME PUBLISHING, 2002.

Downloads

Publicado

02-06-2021

Como Citar

Gomes, E. A., Rocha, O. V. A. de O., & Silva, W. S. da. (2021). Reflexões acerca do fazer ético e ativo dos intérpretes envolvendo línguas de sinais. Revista Sinalizar, 6. https://doi.org/10.5216/rs.v6.62943

Edição

Seção

Artigos