Mulheres que habitam a arquitetura moderna de Belém

os silêncios entre o vivido e o documentado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54686/revjat.v3i.72064

Palavras-chave:

Belém, Arquitetura Moderna, Mulheres, Historiografia, Documentação

Resumo

A subjetividade do fazer historiográfico é o ponto de partida para direcionar este trabalho às inquietações acerca da ausência da mulher na construção da narrativa historiográfica da arquitetura moderna, mais especificamente explorada a partir da relação existencial e histórica que a mulher tem com o espaço privado, a casa. Assim, a partir dos projetos arquitetônicos residenciais de autoria de Camillo Porto de Oliveira, engenheiro e arquiteto que foi referência na produção de edifícios de linguagem moderna na cidade de Belém, desenvolveu-se uma análise documental que atestasse a presença de mulheres como encomendantes ou habitantes. Para isso, foram selecionadas três residências modernas em Belém, de modo a destacar as vivências daqueles espaços e os aspectos que se estendem para além da materialidade arquitetônica.

Biografia do Autor

Izabelle Machado, Universidade Federal do Pará, Belém - PA, Brasil

Mestranda em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Pará com pesquisa voltada para o tema Mulheres na Arquitetura e a Modernização de Belém-PA. Atua como pesquisadora participante do LAHCA - Laboratório de Historiografia da Arquitetura e Cultura Arquitetônica da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFPA.

Rebeca Dias, Universidade Federal do Pará

Mestranda em Arquitetura e Urbanismo no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Pará (PPGAU-UFPA). Bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU-UFPA). Vinculada ao Laboratório de Historiografia da Arquitetura e Cultura Arquitetônica (LAHCA-UFPA) desde 2014, atuando como bolsista de Iniciação Cientifica (PIBIC/Fapespa) por duas vezes. Desenvolveu planos de trabalho relacionados à documentação da Arquitetura Moderna em Belém (1930-1970), como subsídio à história da arquitetura; e ao levantamento, análise e mapeamento do conjunto edificado em Belém no período de 1886 a 1912, como contribuição à elaboração do Atlas Histórico da cidade de Belém. Participou dos projetos de pesquisa: "Transformações na cultura arquitetônica residencial em Belém (1940-1980)? e "Estudo de processos de modernização em Belém como subsídio para a história urbana (1886-1961)". Possui participações de autoria e co-autoria em produções científicas vinculadas a estas pesquisas. Em 2017, participou como bolsista no Programa de Monitoria, no projeto de título: ?Instrumentos para uma compreensão integrada da cidade: historia, cartografia e discursos", atuando como monitora discente da disciplina Teoria e História da Arquitetura e Urbanismo VI (THAU VI - Período 2017.4, Vespertino), na FAU-UFPA. Em 2018, participou da organização do III Seminário de Arquitetura Moderna na Amazônia, realizado em Belém. Integra, atualmente, a comissão organizadora no núcleo DOCOMOMO_PA. Atualmente, desenvolve estudos que viabilizam uma releitura da Arquitetura Moderna residencial na cidade de Belém (1940-1980) sob um aporte que valoriza a interação sujeito-espaço e os "atravessamentos" desta relação (memória, percepção, sensação, os quais consolidam a ideia de lugar/espaço experiencial na Arquitetura. Em seu Trabalho de Conclusão de Curso, propôs criação da categoria "Arquitetura sem Linhas", um novo instrumento de análise qualitativa do lugar. Como estratégia de Educação Patrimonial, criou o website "Biografia Belém", plataforma de compilação de relatos afetivos da arquitetura produzida na cidade (com ênfase na Arquitetura Moderna).

Celma Chaves, Universidade Federal do Pará, Belém - PA, Brasil

Doutorado em Teoria e História da Arquitetura pela Universidad Politécnica de Cataluña (2005). e pós doutorado na mesma universidade. Atualmente é professora Associada IV da Universidade Federal do Pará na graduação e pós graduação. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em História da Arquitetura e Urbanismo, atuando principalmente nos seguintes temas: Belém, arquitetura moderna, modernização, história urbana. Coordena o Laboratorio de Historiografia e Cultura Arquitetônica (Lahca) na UFPA

Referências

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 8ª edição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

CHAVES, Celma. Modernização, inventividade e mimetismo na arquitetura residencial em Belém entre as décadas de 1930 e 1960. Risco - Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo, [S. l.], n. 8, p. 145-163, 2008a. DOI: 10.11606/issn.1984-4506.v0i8p145-163. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/risco/article/view/44757 . Acesso em: 22 abr. 2021

______________; MACHADO, Casas modernas em Belém (PA). Documentação e representação de um novo modo de morar. RCT Revista Ciência e Tecnologia UFRR. Edição Especial (2021): Dossiê Documentação do Patrimônio Cultural. v.7. 2021. DOI: http://dx.doi.org/10.18227/rct.v0i0.7017. Disponível em: https://revista.ufrr.br/rct/article/view/7017

______________; DIAS, Rebeca. Documentação e Estudo da Arquitetura Residencial Moderna em Belém (1940-1970). Anais do Seminário Nacional do Docomomo Brasil, p. 1-12, 2016.

______________; BELTRÃO, Bernadeth; DIAS, Rebeca. A arquitetura moderna em Belém como objeto e documento de investigação: da invisibilidade ao reconhecimento. Labor e Engenho, Campinas, SP, v. 14, p. e020016, 2020. DOI: 10.20396/labore.v14i0.8663470. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/labore/article/view/8663470 . Acesso em: 14 fev. 2022.

DIAS, Rebeca et al. O Percurso da Modernidade Arquitetônica de Camillo Porto de Oliveira: Da Diversidade à Simplificação Formal. In: II Seminário de Arquitetura Moderna Na Amazônia, 1., 2017, Belém. Artigos SAMA 2017. Palmas: UFT, 2016. p. 1 - 23.

ESPEGEL, Carmen. Heroínas del espacio: mujeres arquitectos en el movimiento moderno – 2ª ed. Buenos Aires: Nobuko: 2007.

FRIEDMAN, Alice. Family Matters: The Schröder House, by Gerrit Rietveld and Truss Schröder. In: FRIEDMAN, Alice. Women and the Making of the Modern House. Nova Iorque: Harry N. Abrams, 1998, pp. 64-91.

GUERRA, Abilio. Do vizinho: como Jacques Tati e Michel Foucault podem explicar a boçalidade do novo-riquismo. Crônicas de andarilho 10. Drops, São Paulo, ano 17, n. 112.06, Vitruvius, jan. 2017 Disponível em: https://vitruvius.com.br/revistas/read/drops/17.112/6383 . Acesso em:14 de fev. de 2022.

LAURINO, Daniela Arias. La construcción del relato arquitectónico y las arquitectas de la modernidad: un análisis feminista de la historiografía. 334 f. Tese (Doutorado). Universidad Politécnica de Catalunya. Barcelona, 2018.

LIRA, José Tavares Correia de. Lugares de gênero em arquitetura: uma aproximação. Anais do IV Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Sessão Temática: Arquitetura, Gênero e Sexualidade. Porto Alegre, 2016.

MARTÍNEZ, Zaida Muxí. Mujeres, casas y ciudades: Más allá del umbral. dpr-barcelona, 2018.

PALLASMAA. Juhani. Habitar. Gustavo Gili, São Paulo; 1ª edição, 2017.

PIZZA, A. La construcción del pasado. Madrid, Ed. Celeste, 2002. p.7-78

RAGO, Margareth. As mulheres na historiografia brasileira. In: SILVA, Zélia Lopes da (Org.). Cultura histórica em debate. São Paulo: Unesp, 1995. P. 81-94.

ROSATTI, Camila Gui. Casas burguesas e arquitetos modernos: condições sociais de produção da arquitetura paulista. 386 f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Sociologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

TAFURI, Manfredo. Arquitetura e historiografia. Uma proposta de método. In: SZMRECSANYI, Maria Irene (org.) Desígnio revista de história da arquitetura e do urbanismo, n. 11/12, São Paulo, Anablume, 2011.

VIDAL, Celma de Nazaré Chaves Pont. Experiências do Moderno em Belém: construção, recepção e destruição. V!RUS, São Carlos, n. 12, 2016. DOI 10.4237/virus_journal. Disponível em: http://www.nomads.usp.br/virus/virus12/?sec=4&item=11&lang=pt . Acesso em: 14 de fev. de 2022.

VIDLER, Anthony, et al. Historias del presente inmediato: la invención del movimiento moderno arquitectónico. No. 72. Modernismo. Gustavo Gili, 2011.

WAISMAN, Marina. O interior da História: Historiografia Arquitetônica para uso de Latino-Americanos. São Paulo: Escala, 2013. 207 p.

card

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

MACHADO, I. .; DIAS, R.; CHAVES, C. Mulheres que habitam a arquitetura moderna de Belém: os silêncios entre o vivido e o documentado. Revista Jatobá, Goiânia, v. 3, 2021. DOI: 10.54686/revjat.v3i.72064. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revjat/article/view/72064. Acesso em: 7 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos livres