CARTOGRAFIAS E MOVIMENTOS

problemas metodológicos de leitura da cidade contemporânea à luz de The view from the road

Autores

  • Gabriel Teixeira Ramos Universidade Federal de Goiás (UFG), Regional Goiás.

DOI:

https://doi.org/10.54686/revjat.v1i.61326

Palavras-chave:

Cartografia. movimentos. velocidade. deslocamentos. the view from the road.

Resumo

Pelo menos desde 1960, cartografias produzidas pelo urbanismo no campo dos deslocamentos urbanos têm se limitado ao posicionamento geográfico do observador, desconsiderando, em boa medida, a experiência encarnada dos sujeitos para além do visual, bem como os atores e agentes político-estratégicos de formação do território. Em 1965, Kevin Lynch, Donald Appleyard e John Myer publicam “The view from the road” e estabelecem uma metodologia de análise da qualidade da forma visual da cidade contemporânea a partir de estradas. Inauguram, em certa medida, uma leitura através do para-brisa do automóvel em movimento, engendrando, assim, um estudo por eles alcunhado de “estética das estradas urbanas”. Tal obra foca no posicionamento geográfico de dentro do automóvel e não considera em seu escopo quaisquer relações político-estratégicas acerca da aproximação desses sujeitos com aquele percurso ou espaço produzido. Nesse sentido, este artigo considera que é a partir da virada cartográfica e tecnológica ocorrida nos anos 1980 que a cidade contemporânea tem demandado uma complexidade cada vez maior na realização de leituras dos deslocamentos urbanos, que ocorrem enquanto disputa entre fluxos distintos experimentados e suas cartografias. De uma maneira incipiente, este problema aparece em “The view from the road”, mas bastante vinculado ao que se vê na paisagem, desconsiderando a diversidade e qualidade dos fluxos das vias. Para esta comunicação, busca-se dar visibilidade às importantes considerações metodológicas elencadas pelos planejadores nesta obra, no que diz respeito à ampliação do repertório do urbanismo a partir da imagem em movimento, indicando a necessidade de atualização das mesmas e de inserção de uma camada política do ato de cartografar, em conexão ao que Fredric Jameson alcunhou como “nova estética do mapeamento cognitivo”.

CARD

Downloads

Publicado

2019-12-18

Como Citar

RAMOS, G. T. CARTOGRAFIAS E MOVIMENTOS: problemas metodológicos de leitura da cidade contemporânea à luz de The view from the road. Revista Jatobá, Goiânia, v. 1, 2019. DOI: 10.54686/revjat.v1i.61326. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revjat/article/view/61326. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos livres