OCASO DA SOCIEDADE CIVIL E DE SEUS MOVIMENTOS: SOBRE A PERDA DE EFETIVIDADE DA CIDADANIA POLITICA NAS DEMOCRACIAS O-CIDENTAIS

Autores

  • Leno Francisco Danner Pucrs e Unir

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v15i2.8443

Palavras-chave:

Sociedade Civil, Movimentos Sociais, Estado Liberal, Democracia.

Resumo

O presente artigo discute acerca da evolução das democracias ocidentais no sentido de defender que a consolidação do Estado liberal implicou na negação da sociedade civil e seus movimentos enquanto respectivamente o espaço político e os sujeitos políticos da transformação social por excelência. Ele busca defender que a modernidade política somente foi possível porque a sociedade civil e seus movimentos constituíram-se respectivamente como a arena política por excelência e como os sujeitos políticos por excelência, contra a política e os atores políticos institucionalizados em termos de Antigo Regime. Nesse sentido, a intuição que persigo, ao defender que com o Estado liberal clássico vitorioso nós temos a anulação do potencial político da sociedade civil e de seus movimentos, está em que a estruturação política e social das democracias de massa do capitalismo de regulação estatal, caudatárias desse movimento histórico constituído pelo Estado liberal clássico e pela economia de laissez-faire, apresenta exatamente essa configuração de democracia social e de anulação da democracia política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leno Francisco Danner, Pucrs e Unir

Doutorando em Filosofia pela PUC-RS; Professor de Filosofia na Universidade Federal de Rondônia

Downloads

Publicado

2010-08-06

Como Citar

DANNER, L. F. OCASO DA SOCIEDADE CIVIL E DE SEUS MOVIMENTOS: SOBRE A PERDA DE EFETIVIDADE DA CIDADANIA POLITICA NAS DEMOCRACIAS O-CIDENTAIS. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 15, n. 2, p. 103–127, 2010. DOI: 10.5216/phi.v15i2.8443. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/8443. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais