A ontologia dos objetos digitais na perspectiva do conceito simondoniano de concretização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v29i1.78538

Palavras-chave:

Simondon, objeto técnico, objeto digital, ontologia, concretização.

Resumo

A tentativa de estabelecer uma ontologia dos objetos digitais passa por questões complexas. A redução dessa ontologia ao plano da lógica não é suficiente para abarcar tal complexidade ontológica e, ainda menos, para lançar luz sobre as consequências axiológicas de tal discussão. Embora sejam formulados no campo da lógica computacional, os objetos digitais têm garantido seu papel de mediadores, entre o homem e a natureza, tanto quanto os objetos técnicos materiais, na medida em que fazem parte das ações técnicas indiscutivelmente presentes na dinâmica da sociedade atual. Porém, se já são escassos os trabalhos a respeito da ontologia dos objetos técnicos materiais, mais raros são aqueles voltados a uma ontologia dos objetos digitais, ainda que essas duas classes de objetos constituam parte importante da estrutura social. Encontramos na obra de Gilbert Simondon um percurso voltado à ontologia dos objetos técnicos materiais. A questão que nos guia, aqui, diz respeito à possibilidade de estender tal ontologia aos objetos digitais e apontar os principais limites e divergências suscitados pelas peculiaridades dessa outra classe de objetos. Para tanto, recorremos ao consagrado conceito de concretização, central para a ontogênese simondoniana dos objetos técnicos materiais, na tentativa de aplicá-lo, também, aos objetos digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

05-07-2024

Como Citar

CALAZANS, V. F. B. A ontologia dos objetos digitais na perspectiva do conceito simondoniano de concretização. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 29, n. 1, 2024. DOI: 10.5216/phi.v29i1.78538. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/78538. Acesso em: 13 jul. 2024.