Cultura técnica e recusa do antropocentrismo

uma contribuição a partir de Simondon

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v29i1.78497

Palavras-chave:

Objeto técnico, Simondon, antropocentrismo, inteligência artificial.

Resumo

Este artigo aborda as definições de objeto técnico conforme a filosofia de Gilbert Simondon, com foco nas críticas à perspectiva antropocêntrica da técnica. Investiga-se se o objeto técnico, na sua demanda por uma cultura técnica e no próprio processo de evolução/concretização, apresenta um caráter não antropocêntrico. Tal apelo não antropocêntrico pode ser evidenciado pelo avanço das técnicas de comunicação e processamento, como observado nos modelos de inteligência artificial da segunda metade do século XXI. O artigo explora esses aspectos do objeto técnico, destacando as contribuições da filosofia de Simondon para a compreensão da realidade tecnológica contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Itamar Soares Veiga, Universidade de Caxias do Sul (UCS), Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil, inpesquisa@yahoo.com.br

Professor do PPG-FIL da Universidade de Caxias do Sul, graduação na UFRGS e pós-graduação na PUCRS.

Downloads

Publicado

30-06-2024

Como Citar

VEIGA, I. S. Cultura técnica e recusa do antropocentrismo: uma contribuição a partir de Simondon. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 29, n. 1, 2024. DOI: 10.5216/phi.v29i1.78497. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/78497. Acesso em: 13 jul. 2024.