Deus como princípio necessário na fenomenologia de Husserl

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v28i1.76361

Palavras-chave:

Husserl, Deus, teleologia, transcendência

Resumo

O artigo se propõe a apresentar como Deus é abordado na fenomenologia de Husserl, relacionado à facticidade da teleologia na vida da subjetividade. A teleologia é encontrada como a ordenação do mundo e de toda a vida subjetiva e intersubjetiva para ideias e para valores. A clarificação fenomenológica exige a fundamentação desta teleologia, encontrada na facticidade. Como fundamento, é necessário pensar um princípio teológico. Qual o sentido da transcendência deste princípio e como esta se anuncia na imanência da consciência? Enquanto Ideia de perfeição absoluta, Deus pode ser chamado de supra-realidade; mas enquanto a vida divina que vive em todas as subjetividades, sua transcendência não é clara. Husserl afirma um tipo de dependência dele em relação à intersubjetividade. O tema da individuação ética da subjetividade, abordado no fim do artigo, não parece resolver a dificuldade relacionada ao sentido da transcendência.    

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Martina Korelc, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, martina.ufg@gmail.com

Ufg, Departamento de Filosofia, área: Fenomenologia, Metafísica e ontologia

Downloads

Publicado

28-06-2023

Como Citar

KORELC, M. Deus como princípio necessário na fenomenologia de Husserl. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 28, n. 1, 2023. DOI: 10.5216/phi.v28i1.76361. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/76361. Acesso em: 4 mar. 2024.