Os fins da política no De regno de Tomás de Aquino

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v27i1.71918

Resumo

O presente artigo visa demonstrar que os fins da política podem ser considerados
como fins transpolíticos na medida em estão imbricados com o fim último do homem. O
pensamento político de Tomás de Aquino (1225-1274) está exposto na sua filosofia prática ou
moral, por exemplo, nas suas questões sobre as virtudes, de um modo especial quando trata da
prudência e da justiça, bem como nas discussões sobre as formas de governo, as leis, o bem
comum e o direito. Santo Tomás, de certa forma, retoma as ideias de Aristóteles, todavia, trata
da civitas ou melhor do regnum christiano, e não da polis grega. Os fins principais da política
são: o bem comum, a vida virtuosa dos cidadãos e a felicidade (beatitude) na fruição divina.
Demonstrar-se-á que o fim último do homem é um só, sendo os demais antecedentes ou meios
para alcançar aquilo que todos desejam: a felicidade. Sem desconsiderar as diversas obras em
que o autor trata de temas políticos, contudo, este artigo abordará as ideias da obra De regno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-08-19

Como Citar

STREFLING, S. R. Os fins da política no De regno de Tomás de Aquino. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 27, n. 1, 2022. DOI: 10.5216/phi.v27i1.71918. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/71918. Acesso em: 3 fev. 2023.