A prática do tiranicídio em João de Salisbury

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v27i1.71733

Resumo

João de Salisbury (ca.1120-1180) é uma das grandes figuras do medievo. Nascido na Inglaterra, estudou na França, onde frequentou a escola de Chartres, ali foi aluno de Pedro Abelardo (1079-1142). No seu retorno à Inglaterra, foi secretário do arcebispo de Canterbury, Thomas Becket (1118-1170). O conflito deste com o Rei Henrique II da Inglaterra, que acabou desembocando no assassinato do arcebispo por seguidores do Rei na Catedral de Canterbury, foi decisivo para as posições políticas de João de Salisbury. O Policraticus, uma obra escrita em estilo renascentista do século XII, reflete as posições políticas, filosóficas e teológicas do autor e, desde que foi publicada, gerou uma série de discussões e polêmicas. Entre as posições polêmicas está a defesa do tiranicídio. Neste trabalho, o objetivo é apresentar e analisar sinteticamente a prática do tiranicídio em Salisbury, valendo-se principalmente dos livros III, IV, V e VIII do Policraticus

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-08-19

Como Citar

LEITE DE MORAES, G. A prática do tiranicídio em João de Salisbury. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 27, n. 1, 2022. DOI: 10.5216/phi.v27i1.71733. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/71733. Acesso em: 3 fev. 2023.