A natureza como ser e verdade do ser na meditação de Heidegger a respeito da “phýsis” grega

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v26i2.68988

Resumo

Resumo: este artigo pretende expor e comentar a interpretação de Heidegger a respeito da concepção grega de natureza. Procura seguir o fio condutor desta interpretação, dado a partir da remissão da “phýsis” à “alétheia”. Ele procura interpretar o dito e o pensado dos pensadores originários dos gregos, bem como de Platão e Aristóteles, desde o não pensado e o não dito da “Lichtung”, a clareira ou a aberta do Ser. Uma maior ênfase é dada à exposição a respeito da essência da “phýsis” concedida pelo Estagirita nos primeiros capítulos da Física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-04-25

Como Citar

FERNANDES, M. A. A natureza como ser e verdade do ser na meditação de Heidegger a respeito da “phýsis” grega. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 26, n. 2, 2022. DOI: 10.5216/phi.v26i2.68988. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/68988. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê de Artigos Originais