O querer realiza uma separação

vontade e valor da vida na fenomenologia de Levinas

Autores

  • Marcelo Fabri Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, fabri.ufsm@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v26i2.67329

Resumo

Na fenomenologia de Levinas, o querer é um verdadeiro acontecimento. Ele concretiza (cumpre) uma separação, um existir fora da Totalidade. Sua condição básica é a vida afirmando-se como valor, e não como perseverança na tarefa de ser (característica mais notável do ser instintivo). Em nossa perspectiva, Levinas realiza uma interpretação ética da redução fenomenológica: a “suspensão de teses”, que para Husserl é um ato metodológico necessário e fundacional da fenomenologia, assume, em Levinas, um sentido eminentemente ético. A vontade é o acontecimento do humano como evasão em relação ao ser e à Totalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Fabri, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, fabri.ufsm@gmail.com

Possui graduação em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1985), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1989) e doutorado em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (1995). Realizou estágio pós-doutoral na Università di Catania (Itália), de outubro de 2004 a julho de 2005. Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Ética Fenomenológica, atuando principalmente nos seguintes temas: subjetividade, cultura, motivação, Husserl, Levinas, ontologia contemporânea.

Downloads

Publicado

2022-04-25

Como Citar

FABRI, M. O querer realiza uma separação: vontade e valor da vida na fenomenologia de Levinas. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 26, n. 2, 2022. DOI: 10.5216/phi.v26i2.67329. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/67329. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Dossiê de Artigos Originais