A Vida Sensível dos Animais.

Autores

  • Mateus Uchôa Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, mateusvbu@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v25i2.64559

Resumo

O presente artigo discute as relações entre animais não-humanos e o sensível. Para tanto, ensaia-se uma compreensão das formas animais e suas aparências expressivas, apoiando-se em ideias e teses dos filósofos franceses Merleau-Ponty e Dominique Lestel formuladas a partir do estudo do zoólogo Adolf Portmann sobre a aparência dos animais, denominado A forma animal (Die Tiergestalt). A investigação de Portmann, interessada em apreender fora do registro funcional do biológico o mistério que envolve as formas vivas, assimila uma nova concepção de corpo animal e descobre nele uma qualidade estética de livre expressão resultante do dispêndio das aparências dos viventes não-humanos.
Palavras-chave: Vida Sensível; Animalidade; Aparência; Natureza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

12-08-2021

Como Citar

UCHÔA, M. A Vida Sensível dos Animais. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 25, n. 2, 2021. DOI: 10.5216/phi.v25i2.64559. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/64559. Acesso em: 20 jul. 2024.