O CETICISMO NO DIDEROT DA MATURIDADE

Autores

  • Paulo Jonas Lima Piva Universidade São Judas Tadeu

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v13i1.5442

Palavras-chave:

ceticismo, pirronismo, Enciclopédia, Luzes Francesas.

Resumo

Este artigo completa uma tríade elaborada em torno da questão do ceticismo no pensamento iluminista de Denis Diderot. O primeiro deles, intitulado “O jovem Diderot e o ceticismo dos Pensamentos”, foi publicado na revista Dois Pontos, em sua edição dedicada ao tema do ceticismo (cf. PIVA, 2007), e limitou-se a uma análise detida do problema da postura cética nos Pensamentos filosóficos, de 1746. O segundo, “O acerto de contas de Diderot com o ceticismo”, publicado na revista Transformação (cf. PIVA, 2009), trata de duas questões fundamentais, desta vez em O passeio do cético ou As alamedas, de 1747, último livro em que o ceticismo é evocado com destaque pelo enciclopedista, posto que dois anos depois ele se rende definitivamente ao materialismo ateu. São elas: 1) a interpretação que Diderot desenvolve do ceticismo e 2) a sua posição diante dele. Neste artigo será examinada a presença do ceticismo no pensamento diderotiano da maturidade, ou seja, no período que se inicia em 1749 com a redação da Carta sobre os cegos, considerando de que modo e em que registros ele é abordado em alguns dos textos mais significativos da sua maturidade filosófica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Jonas Lima Piva, Universidade São Judas Tadeu

Doutor em Filosofia pela USP e professor de Filosofia da USJT

Downloads

Publicado

07-12-2009

Como Citar

LIMA PIVA, P. J. O CETICISMO NO DIDEROT DA MATURIDADE. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 13, n. 1, p. 125–147, 2009. DOI: 10.5216/phi.v13i1.5442. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/5442. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais