Lugares do direito à cidade e a Filosofia do Direito

Autores

  • Antônio de Pádua Fernandes Bueno Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, São Paulo, Brasil, paduafernandes@gmail.com http://orcid.org/0000-0003-3630-5175

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v23i2.52847

Palavras-chave:

Direito à Cidade, Henri Lefebvre, David Harvey, Filosofia do Direito

Resumo

Henri Lefebvre, em O Direito à Cidade, afirmou que a cidade desde a Idade Clássica foi um objeto especial para o pensamento filosófico: a própria filosofia nasceu na cidade. Outra questão, destacou, seria pensar em um direito à cidade, como direito à vida urbana, transformada, renovada, um direito em formação que ainda não teria entrado nos códigos formalizados. Esse conceito, criado pouco antes de Maio de 1968 e empregado por diversos movimentos sociais desde o fim da década de 1960 até os dias atuais, inclusive no Brasil, foi depois discutido, entre outros autores, por David Harvey. No entanto, esses autores não realizaram exatamente uma articulação com a filosofia do Direito. O artigo tem como objetivo apontar algumas possibilidades dessa articulação, à luz dos movimentos relativos à reforma urbana e ao direito moradia no Brasil, e do processo internacional de criação desse direito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antônio de Pádua Fernandes Bueno, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, São Paulo, Brasil, paduafernandes@gmail.com

Downloads

Publicado

2019-01-07

Como Citar

DE PÁDUA FERNANDES BUENO, A. Lugares do direito à cidade e a Filosofia do Direito. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 23, n. 2, 2019. DOI: 10.5216/phi.v23i2.52847. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/52847. Acesso em: 5 jul. 2022.

Edição

Seção

Dossiê de Artigos Originais