PATOLOGIAS DO SOCIAL: UM PROGRAMA DE PESQUISA

Autores

  • Vladimir Safatle USP

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v13i2.4755

Palavras-chave:

critica social, formas de vida, pulsão, indeterminação

Resumo

Trata-se de discutir a possibilidade de reconstrução, a partir de recursos massivos à psicanálise, de uma crítica social que possa fundamentar-se em uma crítica da razão. Isto exige uma operação capaz de expor como a crítica social deve ser compreendida como crítica a formas hegemônicas de vida que se orientam a partir de expectativas de racionalidade encarnada em práticas materiais, modos de interação social e instituições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vladimir Safatle, USP

Possui mestrado em Filosofia pela Universidade de São Paulo (1997) e doutorado em Lieux et transformations de la philosophie - Université de Paris VIII (2002). Atualmente é professor doutor do departamento de filosofia da Universidade de São Paulo. Foi professor visitante das Universidades de Paris VII e Paris VIII, além de responsável de seminário no Collège International de Philosophie (Paris). Desenvolve pesquisas nas áreas de: epistemologia da psicanálise, desdobramentos da tradição dialética hegeliana na filosofia do século XX e filosofia da música. É um dos coordenadores da International Society of Psychoanalysis and Philosophy. É bolsista de produtividade do CNPq e autor de “A paixão do negativo: Lacan e a dialética” (Unesp, 2006) e “Lacan” (Publifolha, 2007).

 

Downloads

Publicado

21-12-2009

Como Citar

SAFATLE, V. PATOLOGIAS DO SOCIAL: UM PROGRAMA DE PESQUISA. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 13, n. 2, p. 117–139, 2009. DOI: 10.5216/phi.v13i2.4755. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/4755. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais