A INTERSUBJETIVIDADE NO PENSAMENTO HUSSERLIANO TARDIO: A EXPERIÊNCIA DE EMPATIA E A COMUNIDADE DE MÔNADAS

Autores

  • Juliana Missaggia Doutora em Filosofia, professora da Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v24i1.46132

Resumo

Nesse artigo analiso aspectos fundamentais da noção de intersubjetividade, desenvolvida no pensamento tardio de Edmund Husserl. Primeiramente, apresento o conceito de empatia (Einfühlung), demonstrando sua relação com o estabelecimento da esfera intersubjetiva. A seguir, investigo o papel desempenhado pela “comunidade de mônadas” e como ela remete à ideia de mundo objetivo. Tais noções são cruciais, conforme pretendo indicar, para afastar leituras bastante comuns, porém equivocadas, sobre o suposto caráter solipsista da fenomenologia husserliana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

13-08-2019

Como Citar

MISSAGGIA, J. A INTERSUBJETIVIDADE NO PENSAMENTO HUSSERLIANO TARDIO: A EXPERIÊNCIA DE EMPATIA E A COMUNIDADE DE MÔNADAS. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 24, n. 1, 2019. DOI: 10.5216/phi.v24i1.46132. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/46132. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais