A LEITURA DE HORKHEIMER DA CRISE DA RAZÃO – UM ADENDO AO ANÚNCIO DE HUSSERL?

Autores

  • Ronaldo Filho Manzi Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v22i1.44755

Palavras-chave:

crise da Razão, crise das ciências, Razão objetiva, Razão subjetiva, Razão instrumental.

Resumo

Em 1935-1936, Husserl afirma que vivemos em uma crise da Razão. Essa crise seria resultado da forma em que a objetividade científica colonizou as ciências em geral, levando-nos a uma racionalidade completamente desligada de nossas vidas. Para Husserl, o sentido da Razão foi instaurado pelos gregos e desde então ela teria se desvirtuado, chegando, na contemporaneidade, em uma crise. Partindo dessa constatação, em 1947, Horkheimer reafirma que vivemos em uma crise e escreve uma história da Razão muito próxima da apresentada por Husserl. Esse artigo visa mostrar se a posição de Horkheimer em relação ao problema da Razão seria apenas um “comentário” da obra husserliana, ou se Horkheimer teria nos apresentado algo novo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronaldo Filho Manzi, Universidade de São Paulo

Pós-dourando em filosofia pela Universidade de São Paulo. Bolsista FAPESP.

Downloads

Publicado

2017-07-31

Como Citar

MANZI, R. F. A LEITURA DE HORKHEIMER DA CRISE DA RAZÃO – UM ADENDO AO ANÚNCIO DE HUSSERL?. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 22, n. 1, p. 193–220, 2017. DOI: 10.5216/phi.v22i1.44755. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/44755. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais