FILOSOFIA COMO “VISÃO DE MUNDO”: SOBRE A CRÍTICA À METAFÍSICA NO JOVEM NIETZSCHE, À LUZ DE SUA RELAÇÃO COM A FILOSOFIA SCHOPENHAUERIANA

Autores

  • Wander de Paula Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v21i2.43634

Palavras-chave:

Nietzsche, Schopenhauer, Metafísica.

Resumo

O presente artigo tem por pretensão central discutir alguns aspectos fundamentais da crítica de Nietzsche à metafísica, já nas suas primeiras reflexões filosóficas. Para tanto, serão mobilizados alguns de seus principais argumentos contra o estabelecimento da vontade como coisa em si no pensamento de Arthur Schopenhauer, e, por conseguinte, contra o próprio estatuto da metafísica nesta filosofia, de tal modo que se possa demonstrar as soluções encontradas pelo próprio autor a favor da possibilidade da metafísica. O artigo conta ainda, desse modo, poder contribuir para as discussões em torno da relação entre reflexões privadas e textos publicados do filósofo alemão, na medida em que defende a tese de que a partir de uma análise da crítica à metafísica em suas anotações pessoais se pode compreender os germes da mudança de postura em relação à mesma em seus textos publicados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

19-01-2017

Como Citar

DE PAULA, W. FILOSOFIA COMO “VISÃO DE MUNDO”: SOBRE A CRÍTICA À METAFÍSICA NO JOVEM NIETZSCHE, À LUZ DE SUA RELAÇÃO COM A FILOSOFIA SCHOPENHAUERIANA. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 21, n. 2, p. 315–359, 2017. DOI: 10.5216/phi.v21i2.43634. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/43634. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Dossiê de Artigos Originais