QUINE E DAVIDSON: ESTIMULAÇÃO DISTAL OU PROXIMAL?

Autores

  • Araceli Velloso UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v10i2.3257

Resumo

Nesse artigo pretendo desenvolver um ponto bastante central de uma famosa discordância entre Quine e Davidson, uma disputa conheci-da na literatura como “a questão proximal x distal”. Em poucas palavras, enquanto Quine adota uma posição proximal, segundo a qual devemos localizar o conteúdo empírico das sentenças de observação já nas termina-ções neuronais dos falantes, Davidson prefere uma localização distal para esse conteúdo, pressupondo assim a existência de objetos no mundo. Essa discussão é de suma relevância para a compreensão do debate em torno do “terceiro dogma do empirismo”, proposto por Davidson e recusado por Quine, bem como para a compreensão da posição semântica de Quine como um todo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Araceli Velloso, UFG

Departamento de Filosofia, FCHF. Filosofia da linguagem e Lógica

Downloads

Publicado

28-01-2008

Como Citar

VELLOSO, A. QUINE E DAVIDSON: ESTIMULAÇÃO DISTAL OU PROXIMAL?. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 10, n. 2, 2008. DOI: 10.5216/phi.v10i2.3257. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/3257. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais