CAMPOS DE FORÇA DA ESTÉTICA DE THEODOR ADORNO

Autores

  • Luis Satie Grupo de Pesquisa Neokantismo e Filosofia Contemporânea. CNPq/UFPB

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v19i1.30521

Palavras-chave:

Adorno, estética, ciências humanas.

Resumo

A estética de Adorno se organiza em campos de força, sob os quais orbitam constelações de categorias que traduzem o conteúdo de verdade do mundo administrado na era do capitalismo tardio. Compreender as nuances dessa estética é preparar-se para reinterpretar esse mundo, de sorte a alcançar as coisas esquecidas pelo conceito.  Nesse sentido, a estética torna-se uma via para as ciências humanas se reaproximarem da realidade, a partir da recuperação da sensibilidade turbada pela dominação da razão instrumental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Satie, Grupo de Pesquisa Neokantismo e Filosofia Contemporânea. CNPq/UFPB

Doutor em Filosofia e Ciências Sociais (Centre de Recherches sur les Arts et le Language / CNRS / EHESS-Paris). Pós-doutor em Filosofia Política Normativa (Centre d´Études Sociologiques et Politiques Raymond Aron / CNRS / EHESS-Paris).

 

Downloads

Publicado

08-09-2014

Como Citar

SATIE, L. CAMPOS DE FORÇA DA ESTÉTICA DE THEODOR ADORNO. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 19, n. 1, p. 131–169, 2014. DOI: 10.5216/phi.v19i1.30521. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/30521. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais