STUDENT UND POLITIK E AS ORIGENS DA SEGUNDA GERAÇÃO DA TEORIA CRÍTICA: HABERMAS E O DIAGNÓSTICO DO CAPITALISMO TARDIO NOS ANOS 60

Autores

  • Leonardo da Hora Pereira Université Paris Ouest Nanterre La Défense

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v20i1.28944

Palavras-chave:

Teoria Crítica, Habermas, capitalismo tardio, filosofia social

Resumo

Neste artigo, pretendemos mostrar como o projeto intelectual de Habermas começa a se estruturar desde o seu primeiro livro (Student und Politik de 1961). Nesta obra, já aparecem nítidas diferenças em relação à primeira geração da Teoria Critica, notadamente quando se trata do diagnóstico do capitalismo tardio. Com isso, esperamos resgatar a importância da obra e do tema para a compreensão do percurso teórico do autor. Por outro lado, neste momento Habermas ainda mantém uma postura de critica radical da ordem capitalista, algo que será claramente revisado nas obras de maturidade, sobretudo a partir dos anos 80.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo da Hora Pereira, Université Paris Ouest Nanterre La Défense

Doutorando em Filosofia na Université Paris Ouest Nanterre La défense e pesquisador do laboratorio Sophiapol. Bolsista Capes.

Downloads

Publicado

31-08-2014

Como Citar

DA HORA PEREIRA, L. STUDENT UND POLITIK E AS ORIGENS DA SEGUNDA GERAÇÃO DA TEORIA CRÍTICA: HABERMAS E O DIAGNÓSTICO DO CAPITALISMO TARDIO NOS ANOS 60. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 20, n. 1, p. 185–215, 2014. DOI: 10.5216/phi.v20i1.28944. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/28944. Acesso em: 29 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais