O INTELLECTUS COM OS PÉS NA RES - EXTERNISMO E O PONTO DE PARTIDA DA JUSTIFICAÇÃO

Autores

  • Hilan Bensusan UnB

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v10i2.2827

Palavras-chave:

verdade como adequação, questões de fato, externismos, pensamento

Resumo

A imagem de que restrições do mundo às nossas crenças e enunciados não são internas ao pensamento parece motivar a separação entre verdades de razão e verdades de fato. Esta separação parece ser crucial para entendermos argumentos em favor de certas versões de externismo. Neste texto, depois de considerar como pode ser feita a separação entre verdades de fato e verdades de razão, apresento uma distinção entre duas formas de externismo e defendo uma delas. Termino recomendando uma específica abordagem, holista e externalista, da relação entre nossos pensamentos e o mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hilan Bensusan, UnB

Doutor em Cognitive Sciences And Artificial Intelligence - University Of Sussex (1999). Atualmente é professor adjunto da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Epistemologia, atuando principalmente nos seguintes temas: experiência, pensamento, natureza da busca por justificações, auto-conhecimento, subjetividade, holismo, externismo, ceticismo, naturalismo, políticas do conhecimento, diferença.

Downloads

Publicado

28-02-2008

Como Citar

BENSUSAN, H. O INTELLECTUS COM OS PÉS NA RES - EXTERNISMO E O PONTO DE PARTIDA DA JUSTIFICAÇÃO. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 10, n. 2, 2008. DOI: 10.5216/phi.v10i2.2827. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/2827. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais