ECONOMIA, SUJEITO E INSTITUIÇÃO SEGUNDO FOUCAULT

Autores

  • Romildo Gomes Pinheiro Pós-doutorando em Filosofia na Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v20i2.27950

Palavras-chave:

biopolítica, neoliberalismo, Marx, capitalismo institucional.

Resumo

o artigo procura compreender o estatuto da crítica de Foucault do neoliberalismo a partir do conceito de biopolítica trabalhado no textos anteriores ao curso La naissance de labiopolitique. Dois pressupostos teóricos são mobilizados para compreender a passagem da problemática do biopoder àquela do neoliberalismo: Marx e o conceito de superpopulação relativa, pelo fato que a problemática de Foucault em torno do conceito de biopolítica gira em torno do conceito de população. Por outro lado, com Polanyi, nós podemos compreender de que maneira Foucault pensa a novidade do neoliberalismo contemporâneo no interior de uma analise das contradições do liberalismo enquanto capitalismo histórico (F. Braudel). Em última instância, o artigo procura situar as categorias de análise do poder em Foucault no terreno da economia política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Romildo Gomes Pinheiro, Pós-doutorando em Filosofia na Universidade Federal do Piauí

Doutorado em Filosofia UFPB

Pós doutorando na Universidade Católica de Louvain

Pesquisador do Centre de Philosophie du Droit - Louvain la Neuve e Centre Europé.

Downloads

Publicado

06-03-2016

Como Citar

GOMES PINHEIRO, R. ECONOMIA, SUJEITO E INSTITUIÇÃO SEGUNDO FOUCAULT. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 20, n. 2, p. 135–170, 2016. DOI: 10.5216/phi.v20i2.27950. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/27950. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais