A CRÍTICA DE FREGE A TEORIA DA VERDADE COMO CORRESPONDÊNCIA

Autores

  • Kariel Antonio Giarolo Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v18i2.19050

Palavras-chave:

Frege, verdade, teoria da verdade como correspondência, indefinibilidade

Resumo

Esse artigo tem como objetivo principal apresentar e discutir a crítica construída por Gottlob Frege contra as tentativas de definição do conceito de verdade, especialmente, a definição de verdade como correspondência. As teorias da verdade como correspondência sustentam que a verdade pode ser definida em termos de uma correspondência entre sentenças, proposições ou pensamentos verdadeiros e fatos. Entretanto, Frege, no artigo póstumo Logic (1897) e, posteriormente, em The Thought (1918), apresentará uma contundente crítica a esse tipo de abordagem. Segundo ele, verdade é um conceito básico, elementar e sui generis, o qual não pode ser definido. Meu trabalho será dividido em três partes: na primeira parte, apresentarei a doutrina que sustenta as teorias da verdade como correspondência e suas teses principais; na segunda parte exponho os argumentos utilizados por Frege em sua crítica; e na terceira discuto a tese fregeana da indefinibilidade da verdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kariel Antonio Giarolo, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutorando em Filosofia - UFSM

Downloads

Publicado

17-02-2014

Como Citar

GIAROLO, K. A. A CRÍTICA DE FREGE A TEORIA DA VERDADE COMO CORRESPONDÊNCIA. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 18, n. 2, p. 135–166, 2014. DOI: 10.5216/phi.v18i2.19050. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/19050. Acesso em: 21 fev. 2024.