O QUE HÁ DE POLÍTICO NA TEORIA DA AÇÃO COMUNICATIVA? SOBRE O DÉFICIT DE INSTITUCIONALIZAÇÃO EM JÜRGEN HABERMAS

Autores

  • Jorge Adriano Lubenow UFPB - Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v18i1.18947

Palavras-chave:

Jürgen Habermas, esfera pública, política, agir comunicativo

Resumo

O artigo tem o objetivo de elucidar a compreensão negativa de política (despolitização) que resulta da clássica obra de Jürgen Habermas sobre a ação comunicativa. O potencial político da ação comunicativa que resulta da esfera pública política e a institucionalização do discurso prático-político constituem o fio condutor da teoria política de Habermas. No entanto, a compreensão de política que resulta do quadro da ação comunicativa apresenta o problema da restrita capacidade de efetivação de uma prática social discursiva nos contextos institucionais. O poder sócio-integrativo (integração social) da ação comunicativa e o poder comunicativo (poder de influência) não remetem diretamente aos procedimentos democráticos no nível político-institucional. A esfera pública política, ao defender o mundo da vida frente aos imperativos sistêmicos do poder e dinheiro, não está ligada diretamente aos complexos institucionais e, por isso, pode apenas “sitiá-los”. Este déficit de institucionalização acaba comprometendo o modelo de esfera pública política que resulta do quadro teórico da Theorie. Como conseqüência, a visão “defensiva” de política compromete o projeto emancipatório de Habermas, pois não amplia os domínios sociais submetidos à racionalidade comunicativa e não abre canais para influxos comunicativos no sistema político-administrativo. Por isso, os discursos críticos e a posterior necessidade de reformulações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Adriano Lubenow, UFPB - Universidade Federal da Paraíba

Professor Adjunto I do DFE e do Mestrado em Filosofia da UFPB. É líder do Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Filosofia e Educação, e do Grupo de Pesquisa em Teoria Crítica e Hermenêutica UFPB/CNPq, e Pesquisador do Grupo Linguagem, Sociedade e Política da UNIJUÍ/CNPq.

Downloads

Publicado

20-04-2013

Como Citar

LUBENOW, J. A. O QUE HÁ DE POLÍTICO NA TEORIA DA AÇÃO COMUNICATIVA? SOBRE O DÉFICIT DE INSTITUCIONALIZAÇÃO EM JÜRGEN HABERMAS. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 18, n. 1, p. 157–190, 2013. DOI: 10.5216/phi.v18i1.18947. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/18947. Acesso em: 23 jun. 2024.