OCKHAM E A FUNÇÃO DA ABSTRAÇÃO

Autores

  • Rodrigo Guerizoli UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v16i1.12407

Palavras-chave:

abstração, intuição, Guilherme de Ockham.

Resumo

A abstração foi tradicionalmente considerada um elemento essencial de qualquer teoria do conhecimento que negasse que somos capazes de possuir uma apreensão intelectual imediata das coisas materiais. Desde um ponto de vista histórico, porém, esse cenário de alternativa – ou abstração ou apreensão intelectual imediata das coisas materiais – não foi assumido por diversos autores do século XIV. O objetivo do presente estudo é elucidar o como e o porquê de um desses autores, Guilherme de Ockham (ca. 1285-1347), ter empregado ambos, intuição e abstração, em sua teoria dos mecanismos da cognição humana. Para que se cumpra tal meta serão analisados diversos textos de Ockham e de seus intérpretes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Guerizoli, UFRJ

Possui graduação em História pela Universidade Federal Fluminense, graduação e mestrado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e doutorado em Filosofia pela Universidade de Colônia, Alemanha. Atualmente é Professor Adjunto do departamento de Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Filosofia, atuando principalmente nas seguintes sub-áreas: Filosofia Medieval Escolástica, Metafísica e Epistemologia.

Downloads

Publicado

07-12-2010

Como Citar

GUERIZOLI, R. OCKHAM E A FUNÇÃO DA ABSTRAÇÃO. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 16, n. 1, p. DOI: 10.5216/phi.v16i1.12407, 2010. DOI: 10.5216/phi.v16i1.12407. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/12407. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais