MATERIALISMO E DIALÉTICA EM GEORGES BATAILLE

Autores

  • João Emiliano Fortaleza de Aquino Universidade Estadual do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v15i2.11069

Palavras-chave:

materialismo, dialética, baixo, alto.

Resumo

Como outros pensadores dos anos 1920-1930, Georges Bataille busca pensar o estatuto teórico-filosófico do então chamado materialismo dialético, fazendo-o, porém, com a afirmação de um materialismo radical, cujas características são a reivindicação do “baixo” e a crítica de toda elevação sublimadora ao “alto”. Para tanto, em uma peculiar aproximação entre marxismo e psicanálise, considera as relações do materialismo com a dialética hegeliana e a genealogia nietzschiana, relações nas quais valoriza a presença do “baixo” nesses projetos filosóficos e critica, do mesmo modo, o fato de que neles o “baixo” é sublimado no “alto”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Emiliano Fortaleza de Aquino, Universidade Estadual do Ceará

Professor de graduação e mestrado em Filosofia na UECE , doutor em filosofia pela PUC-SP e, atualmente, pós-doutorando em filosofia na USP.

Downloads

Publicado

2010-11-26

Como Citar

AQUINO, J. E. F. de. MATERIALISMO E DIALÉTICA EM GEORGES BATAILLE. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 15, n. 2, p. 83–102, 2010. DOI: 10.5216/phi.v15i2.11069. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/11069. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais