Fertilidade de Argissolos e características morfológicas de bactérias fixadoras de nitrogênio da rizosfera de dendezeiro

Autores

  • Indah Oktari Universitas Labuhanbatu, Faculty of Science and Technology, Rantauprapat, Sumatera Utara, Indonesia.
  • Novilda Elizabeth Mustamu Universitas Labuhanbatu, Faculty of Science and Technology, Rantauprapat, Sumatera Utara, Indonesia. https://orcid.org/0000-0003-2800-8920
  • Hilwa Walida Universitas Labuhanbatu, Faculty of Science and Technology, Rantauprapat, Sumatera Utara, Indonesia.

Resumo

Estudos exploratórios de micro-organismos da rizosfera de dendezeiro podem ser utilizados para aumentar a disponibilidade de nitrogênio em solos ácidos. Objetivou-se determinar os nutrientes e obter a relação entre as características químicas do solo, bem como as características morfológicas e microscópicas de isolados de bactérias fixadoras de N, em Argissolos da rizosfera de dendezeiro. A fertilidade dos Argissolos foi classificada de muito baixa a moderada. Além disso, o aumento do pH do solo rumo ao neutro aumentou a capacidade de troca catiônica, cátions trocáveis (Ca2+, K+ e Mg2+), N total, C orgânico e P disponível. Foram encontrados isolados de bactérias fixadoras de N com formas (circular, concêntrica, irregular e difusa) e bordas (ondulada, escorregadia e irregular) variadas, e o tipo dominante de isolado apresentou elevação aumentada. Quatro tipos de isolado mostraram cor branca e somente um cor clara. Três isolados de bactéria Gram-positiva e dois de Gram-negativa apresentaram formato de bacilo.

PALAVRAS-CHAVE: Elaeis guineensis, micro-organismos do solo, bactérias Gram-positivas e Gram-negativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

09-12-2021

Como Citar

OKTARI, I. .; MUSTAMU, N. E.; WALIDA, H. . Fertilidade de Argissolos e características morfológicas de bactérias fixadoras de nitrogênio da rizosfera de dendezeiro. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 51, p. e68559, 2021. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/68559. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Nota Científica