Atividade residual de sulfentrazone e seus impactos na atividade e biomassa microbiana de solos de Cerrado

Autores

  • Virgínia Damin Universidade Federal de Goiás, Escola de Agronomia, Goiânia, GO, Brasil.
  • Bruno da Silva Carrijo Universidade Federal de Goiás, Escola de Agronomia, Goiânia, GO, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-3340-041X
  • Nathalia Almeida Costa Universidade Federal de Goiás, Escola de Agronomia, Goiânia, GO, Brasil.

Resumo

Os atributos do solo podem afetar a atividade residual e o impacto de herbicidas em organismos não alvos. Objetivou-se avaliar a atividade residual do herbicida sulfentrazone e seus impactos em parâmetros microbiológicos de solos de Cerrado, bem como identificar atributos do solo que possam ser utilizados para a predição do efeito residual do herbicida nesses solos. Utilizou-se delineamento experimental completamente casualizado, em esquema fatorial 6 x 5, com 4 repetições, sendo 5 tipos de solo (Latossolo Vermelho Ácrico; Neossolo Quartzarênico Órtico; Latossolo Vermelho Distrófico; Gleissolo Melânico Distrófico; Neossolo Flúvico Tb Distrófico) e 6 períodos (0; 15; 30; 45; 60; e 90 dias após a aplicação do herbicida - DAA). A atividade residual do sulfentrazone é dependente do tipo de solo, e o tempo em que é capaz de controlar pelo menos 80 % de plantas de Urochloa decumbens varia de 0 (Gleissolo Melânico Distrófico) a 38 dias (Latossolo Vermelho Distrófico). A saturação por bases é o único atributo do solo correlacionado com a eficácia do herbicida ao longo do tempo, nos solos de Cerrado, apresentando correlação moderada até 90 DAA. O pH, a matéria orgânica e o conteúdo de argila não têm correlação com a eficácia do herbicida ao longo do tempo, nesses solos. O sulfentrazone reduz a atividade de micro-organismos entre 45 e 90 DAA em todos os solos estudados. Entretanto, o carbono da biomassa microbiana não é afetado.

PALAVRAS-CHAVE: Urochloa decumbens Stapf., herbicidas pré-emergentes, micro-organismos do solo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22-11-2021

Como Citar

DAMIN, V.; CARRIJO, B. da S.; COSTA, N. A. Atividade residual de sulfentrazone e seus impactos na atividade e biomassa microbiana de solos de Cerrado. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 51, p. e68340, 2021. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/68340. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Suplemento Especial: Cerrado