Produtos químicos no controle de estria bacteriana do milho

Autores

  • Alex Junior Pietrobon Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Centro de Ciências Agrárias, Marechal Cândido Rondon, PR, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8274-5302
  • José Barbosa Duarte Júnior Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Centro de Ciências Agrárias, Marechal Cândido Rondon, PR, Brasil.
  • Odair José Kuhn Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Centro de Ciências Agrárias, Marechal Cândido Rondon, PR, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6803-4579

Resumo

Xanthomonas vasicola pv. vasculorum é uma das principais bacterioses na cultura do milho, a qual causa danos às lavouras, devido à sua rápida disseminação e difícil controle. Objetivou-se avaliar o efeito de produtos químicos no seu controle e na produtividade de grãos de milho. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em esquema fatorial 2 x 7, com três repetições. O primeiro fator foi constituído pelos híbridos de milho P30F53VYHR (mais resistente à doença) e P4285VYHR (mais suscetível) e o segundo por seis ingredientes ativos (casugamicina, enxofre, óxido cuproso, oxicloreto de cobre, amônia quaternária e fosfito de potássio) e uma testemunha (sem aplicação). Os dados obtidos foram utilizados para estimar a área abaixo da curva de progresso da doença. Os produtos à base de amônia quaternária, óxido cuproso, oxicloreto de cobre e casugamicina proporcionaram maior controle da doença. P30F53VYHR apresentou produtividade de grãos superior à de P4285VYHR. Portanto, o uso de híbrido geneticamente resistente representa uma alternativa eficiente ao manejo dessa bacteriose.

PALAVRAS-CHAVE: Xanthomonas vasicola pv. vasculorum, Zea mays, controle genético.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-09-2021

Como Citar

PIETROBON, A. J.; DUARTE JÚNIOR, J. B. .; KUHN, O. J. Produtos químicos no controle de estria bacteriana do milho. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 51, p. e68121, 2021. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/68121. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico