Qualidade pós-colheita de frutos frescos de murici em função do armazenamento e embalagem

Autores

Resumo

Murici é um fruto típico do Cerrado amplamente consumido por comunidades locais. Objetivou-se avaliar a qualidade pós-colheita de frutos de murici em função do armazenamento e embalagem. O experimento seguiu esquema fatorial triplo (3 x 2 x 9), avaliando-se três tipos de embalagem (polipropileno, polietileno de baixa densidade e naylon/polietileno), duas condições de atmosfera (vácuo e sem vácuo) e 9 dias de análise (0, 2, 4, 6, 8, 10, 12, 14 e 16 dias). Os frutos foram avaliados quanto à perda de massa fresca, firmeza, clorofila total, polifenóis extraíveis totais e atividade antioxidante total. Quanto à refrigeração, os tratamentos a vácuo apresentaram menor perda de massa fresca nos frutos embalados com naylon ou polipropileno. A firmeza diminuiu com o decorrer do experimento, independentemente da embalagem e da condição de atmosfera. A atividade antioxidante aumentou até o final do armazenamento em todos os tratamentos. Tanto o polipropileno quanto o naylon/polietileno embalados a vácuo apresentaram os melhores resultados para a manutenção da qualidade do murici.

PALAVRAS-CHAVE: Brysonima spp., embalagens flexíveis, compostos bioativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

25-05-2021

Como Citar

GOMES, N. R.; PIERRE, B. S.; MORGADO, C. M. A. .; CAMPOS, A. J. de. Qualidade pós-colheita de frutos frescos de murici em função do armazenamento e embalagem. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 51, p. e67185, 2021. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/67185. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Suplemento Especial: Cerrado