Caracterização bioquímica de fungos endofíticos multifuncionais de Bambusa oldhamii Munro

Autores

Resumo

Em uma relação planta-endófito, substâncias secretadas por micro-organismos podem ajudar a planta a se defender contra patógenos e promover o aumento de biomassa. Objetivou-se caracterizar bioquimicamente fungos endofíticos de Bambusa oldhamii Munro, visando a futuros estudos sobre promoção de crescimento, bem como indução de resistência. Foram utilizados os seguintes isolados fúngicos de B. oldhamii: 29 (Acrocalymma sp.); 122 (Botryobambusa fusicoccum); 711 (Phoma sp.); e 712 (Phoma sp.). Foi realizada caracterização bioquímica, analisando-se a produção de ácido indolacético, quitinases e glucanases, bem como a presença ou ausência de polifenol oxidases e atividade de solubilização de fosfato in vitro. O isolado 29 produziu maiores quantidades de ácido indolacético e quitinases, rendendo 31,55 mg mL-1 após 96 h e 2,59 U mL-1 após 120 h, respectivamente. O isolado 122 produziu uma quantidade aumentada de glucanases, rendendo 2,65 U mL-1 após 72 h. Os isolados 29, 711 e 712 produziram polifenol oxidases. O isolado 711 apresentou atividade de solubilização de fosfato in vitro. Esses resultados indicam que os isolados em estudo apresentam potencial para indução de resistência em plantas e para futuros estudos de aumento de biomassa vegetal.

PALAVRAS-CHAVE: Atividade antimicrobiana, auxinas, fungos bambusícolas, polifenol oxidases.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

09-12-2020

Como Citar

SILVEIRA, A. A. da C.; ARAÚJO, L. G. de; FILIPPI, M. C. C. de; FARIA, F. P. de .; SIBOV, S. T. . Caracterização bioquímica de fungos endofíticos multifuncionais de Bambusa oldhamii Munro. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 50, p. e66370, 2020. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/66370. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico