Divergência genética e análise de trilha em cultivares de trigo sob estresse térmico

Autores

Resumo

Uma das maiores limitações da expansão da triticultura para regiões tropicais do Brasil é a elevada temperatura no período chuvoso. Objetivou-se selecionar, com base na divergência genética e análise de trilha, cultivares que toleram ser cultivadas no verão (estresse térmico). Foram semeadas 9 cultivares de trigo, com delineamento experimental em blocos ao acaso e três repetições, sendo as parcelas constituídas por 10 linhas de 6 m, com espaçamento de 0,15 m. A maior produtividade e número de espigas m-2 ocorreram para a cultivar CD 150 e a maior massa de mil grãos para CD 116. BRS 220, IPR 136, IPR 144 e BRS Pardela tiveram maior número de espiguetas estéreis. O maior número de grãos por espiga foi verificado para CD 150, CD 116, BRS Pardela, IPR 130 e IPR 85, apresentando efeito direto na produtividade de grãos por meio da análise de trilha. CD 116 e CD 150 foram as mais produtivas, podendo ser consideradas possíveis genitoras em programas de melhoramento de trigo. IPR 85, CD 116, CD 108 e CD 150 mostraram maior tolerância a altas temperaturas.

PALAVRAS-CHAVE: Triticum aestivum, correlações genotípicas, tolerância a alta temperatura, expansão tritícola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

05-12-2020

Como Citar

DA SILVA OLIVEIRA, C. E.; DE FREITAS ANDRADE, A.; ZOZ, A.; LUSTOSA SOBRINHO, R. .; ZOZ, T. Divergência genética e análise de trilha em cultivares de trigo sob estresse térmico. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 50, p. e65493, 2020. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/65493. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico