Controle de contaminantes no estabelecimento in vitro de Guadua latifolia

Autores

Resumo

As florestas amazônicas de bambu estão localizadas em uma importante região de alta biodiversidade no Brasil, Peru e Bolívia, formando a maior reserva florestal de bambu nativo do mundo. Contudo, os bambus dessas florestas possuem características que dificultam sua propagação. Objetivou-se avaliar a ação biocida de mistura preservativa para plantas no controle de contaminantes, durante o estabelecimento in vitro de Guadua latifolia (Bonpl.) Kunth, uma espécie nativa da região. Segmentos nodais foram cultivados em meio de cultura semissólido contendo mistura preservativa para plantas (PPMTM), nas concentrações de 0; 1; 2; e 3 mL L-1, e suplementado com 2 mg L-1 de 6-benzilaminopurina. As variáveis analizadas foram número de brotos, porcentagem de contaminação bacteriana e fúngica, e sobrevivência de brotos. Os tratamentos com o biocida sintético foram eficientes no controle da contaminação in vitro ocasionada por bactérias e fungos (Fusarium sp.), apresentando, também, a maior taxa de sobrevivência dos brotos regenerados. Para o estabelecimento in vitro dessa espécie nativa de bambu, recomenda-se o uso de 2 mL L-1 de PPMTM.

PALAVRAS-CHAVE: Bambu, micropropagação, contaminação microbiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21-08-2020

Como Citar

LEÃO, J. R. A.; RAPOSO, A.; SILVA, A. C. L. da; SAMPAIO, P. de T. B. Controle de contaminantes no estabelecimento in vitro de Guadua latifolia. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 50, p. e63541, 2020. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/63541. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico