ISOLADOS DE ESTREPTOMICETOS NO CRESCIMENTO E NUTRIÇÃO DE MUDAS DE TOMATEIRO

Autores

  • Ana Cristina Fermino Soares Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Carla da Silva Sousa Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Marlon da Silva Garrido Universidade Federal do Vale São Francisco
  • Francisco de Sousa Lima Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Palavras-chave:

Actinomicetos, promoção de crescimento, Lycopersicum esculentum (L.) Santa Clara

Resumo

Os estreptomicetos são conhecidos pela produção de metabólitos secundários, como antibióticos e enzimas extracelulares, que atuam na degradação de moléculas complexas e recalcitrantes, desempenhando papel importante nos processos de compostagem. Neste sentido, com o objetivo de avaliar o efeito da inoculação e incubação de solo com isolados de estreptomicetos, no crescimento inicial de mudas de tomateiro, foram avaliados seis isolados de estreptomicetos, mais o controle não inoculado. O solo foi inoculado com os estreptomicetos e incubado por 20 dias, antes do plantio. Após 30 dias, as mudas foram coletadas para determinação da altura, diâmetro do caule, massa seca da parte aérea e raízes e acúmulo de nutrientes na parte aérea. Os isolados de estreptomicetos promoveram incrementos significativos no crescimento e acúmulo de nutrientes, nas mudas de tomateiro. Acredita-se que a incubação do solo, por 35 dias, antes do plantio, garanta o tempo necessário para que os estreptomicetos atuem na mineralização da matéria orgânica, disponibilizando nutrientes para o crescimento das plantas.

PALAVRAS-CHAVE: Actinomicetos; promoção de crescimento; Lycopersicum esculentum (L.) Santa Clara.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-12-2010

Como Citar

SOARES, A. C. F.; SOUSA, C. da S.; GARRIDO, M. da S.; LIMA, F. de S. ISOLADOS DE ESTREPTOMICETOS NO CRESCIMENTO E NUTRIÇÃO DE MUDAS DE TOMATEIRO. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 40, n. 4, p. 447–453, 2010. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/6139. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Ciência do Solo